Assista agora:
Economia

Paralisação Agro na Argentina é mantida e produtores se revoltam com nova medida

11/01/2021 - 10:08 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

Mesmo com o o Governo da Argentina suspendendo a proibição das exportações de milho, com liberação de embarque temporário ao exterior de 30 mil toneladas, a paralisação geral de 72 horas no país segue mantida e provocou ainda mais os produtores rurais e entidades de representação do setor.

A indústria bovina e avícola da Argentina usa o milho para a engorda dos animais. O governo esperava inicialmente que, ao manter mais milho no país, o custo da alimentação do gado cairia, aumentando o abastecimento doméstico de alimentos.

De acordo com Carlos Achetoni, presidente da Federación Agraria Argentina, em entrevista concedida ao jornal diário La Nacion, a paralisação segue. "Com esta modificação anunciada pelo Ministério da Agricultura até março, se poderia vender 1,5 milhão de toneladas e sobrariam internamente sete milhões de toneladas. Entretanto, o consumo interno é de 1,5 milhão/ton e há 10 mi/ton disponíveis", disse, garantindo que o abastecimento interno é o primeiro que é garantido, por isso não há necessidade de fechar as exportações.

Achetoni afirmou ainda que o governo busca derrubar os preços do milho. "Se é uma medida transitória, não vai cair o preço. E se o tempo se dilatar nos traz preocupação, pois a mesma medida poderia ser aplicada com a carne e se traria perda de potencialidade de exportação".

O dirigente explicou que os importadores do Brasil já estariam buscando outros fornecedores para milho e trigo por falta de seriedade na Argentina.

 

Informações por Fabiano Reis - com La Nacion 

Compartilhar

Últimas Notícias

Leilão Virtual Fazenda São Benedito