Agronegócio

Brics: declaração dos líderes reforça importância da sustentabilidade no setor agrícola

Acordo foi assinado pelos líderes do grupo

15/11/2019 - 12:55 | Por Douglas Ferreira - SBA
Foto: Alan Santos (PR)
Divulgação Mapa

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), durante a XI Cúpula do Brics (grupo constituído por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), na última quinta-feira (14) os chefes de Estados dos países aprovaram a Declaração de Brasília, com as principais decisões do grupo. Na esfera da agricultura, o tratado documento identifica a importância da colaboração entre ambos e da gestão sustentável dos recursos naturais, e, salienta que o comércio no bloco deve se basear na ciência e na tecnologia.

Confira um trecho do documento: “Na condição de líderes mundiais na produção de produtos agrícolas e lar de grandes populações, destacamos a importância da cooperação do Brics na agricultura. Reconhecemos a importância da agricultura de bases científicas e do uso de TICs para essa finalidade. Sublinhamos a necessidade de garantir segurança alimentar, qualidade sanitária dos alimentos, combater a desnutrição, eliminar a fome e a pobreza por meio do aumento da produção agrícola, da produtividade, da gestão sustentável dos recursos naturais e do comércio agrícola entre os países do Brics”

Outro compromisso firmado é o de implementar os resultados da COP 14 da Convenção das Nações Unidas para o Combate à desertificação (UNCCD) para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 15.3 (uso sustentável dos ecossistemas terrestres) até 2030, de combate à desertificação, recuperação de terras e solos degradados, e “lutar para alcançar um mundo neutro em termos de degradação da terra”.

Ainda foi citada a 9ª Reunião de Ministros da Agricultura do Brics, realizada no mês de setembro deste ano, na cidade de Bonito, em Mato Grosso do Sul. Neste foi reconhecida a importância da agricultura sustentável e o papel da biotecnologia para o aumento da produtividade. 

O encontro foi presidido pelo presidente Jair Bolsonaro e reuniu o presidente Vladimir Putin (Rússia), o primeiro-ministro Narendra Modi (Índia), o presidente Xi Jinping (China) e o presidente Cyril Ramaphosa, da África do Sul. Ao final do encontro, o Brasil entregou a presidência rotativa do bloco para a Rússia.

Com informações Mapa

Compartilhar

Últimas Notícias