Nacional

Cadeia produtiva da cerveja ganha câmara setorial do Mapa

Objetivo é discutir problemas do setor que é responsável pela criação de 2,7 milhões de empregos no país

04/10/2019 - 18:30 | Por Pâmela Machado* - SBA

O setor cervejeiro brasileiro, terceiro maior do mundo, com mais de 1.000 empresas registradas,14 bilhões de litros consumidos por ano, terá uma câmara setorial exclusiva para discutir os problemas do ramo. A câmara foi criada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e reunirá todas as entidades representantes do setor produtivo. Antes da criação, o Mapa tinha as câmaras de Viticultura, Vinhos e Derivados e a de Cachaça, no setor de bebidas. 

A câmara deverá ser instalada na segunda quinzena de outubro. O objetivo é que os problemas do setor sejam debatidos em conjunto por todas as entidades representantes dos produtores. A categoria representa cerca de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e gera cerca de 25 bilhões em impostos por ano, além de ser responsável pela geração de 2,7 milhões de empregos e faturamento de R$100 bilhões. 

Com o crescimento no número de cervejarias artesanais no Brasil, associações como a Associação Brasileira da Cerveja Artesanal (Abracerva) farão parte das entidades representantes. Outras instituições como Associação Brasileira de Bebidas (Abrab), a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CerveBrasil) e o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv) também irão fazer parte. 

Cervejaria Artesanal 

Outro ponto é que um dos objetivos da câmara será fomentar a revolução da cerveja artesanal no Brasil. Ainda não existem dados específicos sobre a economia das empresas artesanais, apenas a partir do registro formal de novas cervejarias. Entretanto, nos Estados Unidos as cervejarias artesanais movimentam  US$ 27 bilhões por ano. Os números apontam a importância do setor e os debates futuros farão crescer ainda mais o setor. 

Com informações do Mapa

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira

Compartilhar

Últimas Notícias