Exportações

Segundo trimestre do ano registrou recorde no abate de suínos

Dados foram divulgados pelo IBGE

17/09/2019 - 15:35 | Por Rafaela Flôr* - SBA

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou pesquisa realizada sobre quantidade de abate e exportações de suínos no Brasil. Mostrou-se que houve 11,39 milhões de suínos abatidos, representando 5,2% de aumento em relação ao mesmo período de 2018 e 0,9% ao comparar com o primeiro trimestre deste ano. Foi o melhor resultado desde o início da série, em 1997.

Os animais abatidos tiveram peso médio de 89,3kg, 0,8% menor que o peso do segundo trimestre de 2018, cerca de 90kg. A quantidade de carcaças atingiu 1,02 milhão de tonelada, 4,3% a mais que o mesmo período do ano passado.

A região Sul corresponde a 65,3% do abate nacional de suínos, na frente do Sudeste que possui 19,2%, Centro-Oeste com 14,5%, Nordeste a 0,9% e Norte com 0,1%. O estado de Santa Catarina abateu mais de 199 mil cabeças, se mantendo como o líder no abate, seguido do Rio Grande do Sul que abateu 118 mil cabeças, atrás está São Paulo com 79,90 mil, Mato Grosso com 61 mil, Minas Gerais com 48 mil, Paraná com 37 mil e Goiás com 17 mil cabeças de suínos abatidos. Enquanto isso, Mato Grosso do Sul obteve redução, com 9,29 mil cabeças a menos. 

De acordo com dados sa Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o Brasil exportou 167.883 toneladas de carne suína in natura, sendo a China o maior comprador devido a peste suína africana que atingiu o plantel do país.

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira

Compartilhar

Últimas Notícias