Agricultura

Utilizar bicos de qualidade nos pulverizadores aumenta eficiência do produto, diz engenheiro agrônomo

Pulverizadores são importantes para controle de pragas, fertilização e nutrição da lavoura

12/09/2019 - 16:03 | Por Rafaela Flôr* - SBA

Durante o IX Sintag - Simpósio Internacional de Tecnologia de Aplicação, que ocorreu nesta semana (entre os dias 9 e 11 de setembro) em Campo Grande (MS), promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (FEPAF), diversas empresas que produzem equipamentos e acessórios voltados para a produção agrícola foram expostos em estandes. 

Entre as várias tecnologias apresentadas na feira, uma em especial chamou atenção: a dos bicos pulverizadores. Os pulverizadores são responsáveis pela distribuição de substância líquida em partículas minúsculas que facilitam a absorção. Este processo também é importante para a nutrição e fertilização das lavouras. Este equipamento é importante para garantir que o produto seja distribuído uniformemente, na mesma quantidade, em toda a área necessária. 

Pulverizador manual fabricado e comercializado pela Magnojet. (Foto: Rafaela Flôr)

Em entrevista ao Canal do Boi, o engenheiro agrônomo da Magnojet - empresa fabricante de pulverizadores manuais, bicos de cerâmica e filtros, Carlos Alberto Tadei explica a importância deste equipamento na lavoura e uso correto do bico para que o pulverizador tenha a máxima eficiência. "De acordo com a necessidade de cada produto que o agricultor for aplicar, obviamente segundo a indicação agronômica, e também de acordo com a condição climática, você vai trabalhar com o bico correto para evitar que tenha alguma deriva e contamine o ambiente". Tadei esclarece que os bicos utilizados dependem do produto, da quantidade manipulada e do clima, também são classificados por cores que especificam o tamanho da gota necessária para cada líquido.

O pulverizador indicado para uso depende do tamanho da lavoura. Existem equipamentos manuais, elétricos ou por combustível. Com o avanço da agricultura 4.0, o uso de drones está cada vez mais recorrente, principalmente em pequenas áreas. "Existem bicos que podem ser utilizados em drones, que nós fabricamos, com vazões menores e gotas mais finas e que é possível adaptar".

O engenheiro afirma que é necessário que o bico tenha qualidade, assim aumenta a eficiência durante a aplicação e melhora a ação do produto manuseado. "O agricultor vai manter a qualidade da aplicação dele e isso significa aplicar determinado herbicida, inseticida e fungicida e obter boa performance do produto. Se bem distribuído na área florear de toda a lavoura, o agricultor tem controle sobre as pragas e prejudica menos a plantação".

  Os tipos de bicos são classificados por cor. (Foto: Rafaela Flôr)

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias