Entrevista

Malha ferroviária estimula competitividade em Mato Grosso do Sul

Governador do estado falou sobre o assunto durante lançamento oficial do plantio da nova safra de soja

28/09/2021 - 15:00 | Por Thauana Luares* - SBA | Siga-nos no Google News

Durante o evento de lançamento da safra 2021/2022 de Mato Grosso do Sul, realizado no Canal do Boi, na manhã desta terça-feira (28), o governador do estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja e o secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Correa Riedel, falaram sobre a importância e as expectativas a respeito das malhas ferroviárias no estado.

“Temos que entender toda nossa logística aqui no Mato Grosso do Sul,  tínhamos dois mississippis, o Paraguai e o Paraná que estavam desativando. Os portos do Paraguai vem a suprir uma nova rota logística, que pode ser abastecida pela ferrovia oeste, antiga noroeste do Brasil, que vem de Bauru (SP) e vai até Corumbá (MS). Esse trecho está na Advocacia-Geral da União (AGU), em processo de análise para relicitar a concessão por um prazo de 30 anos”, disse o secretário.

Secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel em entrevista ao jornalista do Canal do Boi, Jorge Zaidan
Foto: Douglas Silvério

Segundo o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, a revitalização e construção da nova Ferroeste entre o Mato Grosso do Sul e o Paraná, que sai de Maracaju (MS) e chega até Paranaguá (PR), que está na fase final do Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), mudará os eixos logísticos, trazendo competitividade aos produtores do estado na exportação de produtos e importação de insumos.

“A ideia é avançar numa logística de escoamento das riquezas produzidas e da importação dos insumos, as ferroviárias irão proporcionar a competitividade aos produtores do estado”, pontuou Azambuja.

Confira o evento

Saiba mais: 

Mato Grosso do Sul deve colher 12,7 milhões de toneladas de soja na safra 21/22

*texto supervisionado pelo jornalista Douglas Silverio.

Compartilhar

Últimas Notícias