Agricultura

Conab: lavouras do RS ao sul de SP podem sofrer com geadas

Além das baixas temperaturas é esperado para todo Sul do país um clima mais seco

05/08/2021 - 13:09 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

As regiões produtoras na área que vai do Rio Grande do Sul até o sul de São Paulo, deverão ser afetadas pelas baixas temperaturas. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) emitiu, ontem (4), um alerta para os riscos de geada que poderão atingir as lavouras. A condição climática pode impactar, principalmente, o desenvolvimento de milho 2ª safra e do trigo em estádios mais avançados.

Além das baixas temperaturas é esperado para todo o Sul do país um clima mais seco. No Paraná, a falta de chuvas pode prejudicar o enchimento de grãos nas lavouras de milho 2ª safra e o desenvolvimento do trigo, uma vez que a umidade no solo se encontra baixa.

Já em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul a ausência de precipitações não irá impactar a produção, uma vez que o armazenamento hídrico no solo se mantém em níveis suficientes para o desenvolvimento das lavouras na próxima semana.

Assim como no Sul do país, não há previsão de chuvas para as regiões Centro-Oeste, Sudeste, Norte e para boa parte do Nordeste. A condição favorece a colheita das culturas de segunda safra, com destaque para o milho 2ª safra e para o algodão. No caso da fibra, o índice de colheita chega a 45,4% em todo o país.

Em Mato Grosso as operações de colheita avançaram, chegando a abranger 63,4% da área total cultivada. Por sua vez, em Mato Grosso do Sul, a colheita atinge 50% da área total cultivada sem registro de danos por geadas na última semana.

Já na região de Sergipe, Alagoas e Bahia (SEALBA), a expectativa é de baixo volume de chuvas. No entanto, nestes estados a umidade no solo é suficiente para o desenvolvimento do feijão e do milho 3ª safra, principalmente nos municípios mais próximos ao litoral.

Na Bahia, as lavouras do grão iniciaram a fase de maturação, apresentando condições distintas, em razão do clima, especialmente a escassez de chuvas, e a semeadura em diferentes períodos.

Os dados completos estão na nova edição do Monitoramento de Geada – Safra 2020/21.

 

Com informações da Conab / Foto de capa: Mycchel Legnaghi - São Joaquim Online. 

Compartilhar

Últimas Notícias