Agricultura

Conab estima produção de grãos em 260,8 milhões de toneladas

Atraso no plantio da primeira safra e comportamento climático irregular impactaram na segunda safra

08/07/2021 - 12:00 | Por Frederico A. Diegues* - SBA | Siga-nos no Google News

A produção de grãos do Brasil, estimada em 260,8 milhões de toneladas, apresentou decréscimo de 0,4% no volume, diferença aproximada de 1,3 milhão de toneladas na comparação com o último levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). 

De acordo com dados do 10º Levantamento da Safra de Grãos 2020/21, divulgado nesta quinta-feira (08), o atraso no plantio da primeira safra, alinhado ao comportamento climático irregular, causou impacto negativo no potencial produtivo na segunda safra, sobretudo nas culturas de milho, resultando em alterações significativas na produtividade.

Apesar dos contratempos, em comparação com a safra anterior, a produção apresenta aumento de 1,5%, valor equivalente a 3,8 milhões de toneladas. Espera-se, também, uma área de cultivo de 68,8 milhões de hectares, aumento de 4,4% em relação à safra anterior.

Milho

O atual cenário indica uma área plantada é de 19,83 milhões hectares, avanço de 7% em relação a safra 2019/20, com produtividade de 4,7 mil quilogramas por hectare (kg/ha), decréscimo de 15% em relação ao ciclo anterior.

Espera-se uma produção de 93,4 milhões de toneladas do cereal, o que representa uma redução de 9% em relação ao volume alcançado na safra anterior.

A colheita da primeira safra foi encerrada em junho, enquanto a cultura de segunda safra intensifica suas operações de colheita. Atualmente, a maioria das lavouras se encontram nas fases de enchimento de grãos e maturação.

Com relação relação ao milho terceira safra, que ocorre na região do Sealba, Roraima e Amapá a cultura já foi totalmente semeada e se encontra em desenvolvimento vegetativo

Soja

A área plantada da oleaginosa, durante o período 2020/21, apresentou um aumento de 4,2% na comparação ao ciclo anterior, chegando aos 38,5 milhões de hectares.

Apesar dos problemas climáticos na colheita, que afetaram a qualidade de alguns lotes, a produtividade registrou incremento de 4,5% em relação ao ano anterior, valor estimado em 3.5 mil kg/ha.

Com estes valores, mais uma vez foi atingida uma produção recorde, com volume de 135,9 milhões de toneladas, acréscimo de 8,9% em relação ao ciclo anterior.

 

 

Com informações da Conab

*Texto supervisionado peja jornalista Thalya Godoy da Silveira

Compartilhar

Últimas Notícias