Legislação

Câmara aprova produção de vacina contra Covid-19 pela indústria veterinária

Estamos nos reinventando, e mais uma vez, o agro traz o que tem de melhor para benefícios dos brasileiros, diz deputada Aline Sleutjes

16/06/2021 - 10:31 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem (15), o Projeto de Lei 1343/2021 que permite, de forma temporária, que fábricas de produtos de uso veterinário produzam as vacinas contra a Covid-19, desde que cumpram todas as normas sanitárias e exigências de biossegurança próprias dos estabelecimentos destinados à produção dos imunizantes.

A relatora da proposta, deputada Aline Sleutjes (PSL – PR), agradeceu a aprovação e comemorou o que considera “um divisor de águas no país”, que além de ajudar a acelerar o processo de vacinação, pode auxiliar na retomada da economia.

Segundo Aline, o relatório que foi feito com a participação do Ministério da Saúde, Anvisa e consultores da Câmara e Senado, e do senador Wellington Fagundes, “está perfeito”.

A Presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) enfatizou a importância do setor agropecuário na resolução dos problemas causados pelo vírus da Covid.

Sleutjes também ressaltou independência do Brasil em relação aos insumos e as vacinas. A deputada vê o país muito mais forte com a aprovação da proposta e com possibilidade de adaptação de novas estruturas.

“A pandemia nos sugou diversos recursos, mas o caminho está novamente pavimentado para o crescimento de todas as áreas. Estamos nos reinventando, e mais uma vez, o agro traz o que tem de melhor para benefícios dos brasileiros”, pontuou.

Em abril, no Senado Federal, a proposta, que tem autoria do senador, Wellington Fagundes (PL – MT), e membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), já havia sido aprovada. Para Wellington, a aprovação vai ampliar a oferta de doses e acelerar a imunização para os brasileiros. Podem ser disponibilizadas 490 milhões de doses em apenas 90 dias”, afirmou.

Com as mudanças feitas no relatório, o texto volta ao Senado Federal onde será novamente levado ao Plenário, e caso aprovado, segue para sanção presidencial.

 

Com informações da FPA. / Foto: Divulgação Câmara dos Deputados

Compartilhar

Últimas Notícias