Economia

RS estima aumento de 59,24% na safra de verão 20/21

Mesmo com problemas climáticos, dados apontam perspectiva positiva

25/03/2021 - 13:59 | Por Frederico Diegues* - SBA | Siga-nos no Google News
Colheita de soja
Foto: Wenderson AraujoTrilux (CNA)

A estimativa para a safra de verão 2020/21 no Rio Grande do Sul aponta uma produção de 24,6 milhões de toneladas, incremento de 59,24% em relação a safra passada (2019/20). A soja aponta recorde de 20,2 milhões de toneladas, aumento de 80,02%. A informação foi divulgada na manhã de quinta (25), na coletiva de imprensa virtual da Emater/Ascar RS.

A metodologia aplicada pela Emater RS funciona a partir do levantamento da média do estado. A produção sofreu algumas consequências negativas por conta da estiagem, que atingiu a região nos meses finais de 2020.

Segundo o diretor técnico da entidade, Alencar Paulo Rugeri, o balanço foi apresentada hoje por consequência do atraso do plantio.

“Nós temos que celebrar essa questão da soja, ela nos da um alento, serão muitos milhões circulando. Parabéns aos nossos agricultores por terem feito uma lavoura bem feita, com tecnologia. É um ‘ganha-ganha’, esse ano, mesmo com todas as dificuldades, julgo como um ano extremamente positivo”, pontua Rugeri.

Feijão

A estimativa para o cultivo de feijão é: área de cultivo de 37,4 mil hectares, produzindo um total de 51,5 mil toneladas na 1ª safra. O que representa um decréscimo de 6,34% em relação à estimativa 2019/2020.

Na 2ª safra, em função de uma melhora nas condições hídricas espera-se um acréscimo de 14,09% na media inicial, podendo aumentar em até três vezes o volume da produção.

Milho

A produtividade de milho registrou um decréscimo de 2,97% devidos aos fatores climáticos. O resultado ficou em 5,43 ton/ha.

Milho Silagem

Apesar de ter sua área de produção diminuída em 0,66%, teve sua produção estimada em produção 9,82 milhões de toneladas, acréscimo de 9,33%. A área de plantio de milho, seja silagem ou grão já ultrapassa um milhão de hectares no estado.

Soja

Apesar de uma expansão modesta, representando um acréscimo de apenas 1,56% em sua área, estima-se que a área ultrapasse os 6 milhões de hectares. Já para a produção, as expectativas são de 20,20 milhões, sendo 3.326 toneladas por hectare.

 

*Texto supervisionado pelo Jornalista Douglas Ferreira

Compartilhar

Últimas Notícias