Agricultura

MS atualiza medidas de prevenção para pragas que atingem lavouras de algodão

Estado do MS divulgou soluções para problemas de pragas no plantio de algodão, seguindo a demanda dos produtores ao governo

22/03/2021 - 11:37 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

Por meio de resolução conjunta, o estado do Mato Grosso do Sul publicou por meio do Diário Oficial medidas de proteção geradas para controlar o “ Bicudo do Algodoeiro”, uma praga que atinge as lavouras de algodão.

A resolução, formulada pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em conjunto com Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) está em vigor desde 10 de março.

A resolução tem o objetivo de cumprir com as demandas dos produtores propostas ao Governo por meio do Ampasul (Associação sul-mato-grossense dos produtores de algodão) e traz inovações no Programa Nacional de Controle do Bicudo do Algodoeiro. 

Incluem nas mudanças a adequação do período de vazio sanitário, tempo em que fica proibido o cultivo de algodão.

A medida também trouxe a divisão do Estado em três regiões. A Região 1, contempla os municípios localizados ao norte com vazio sanitário entre 15 de setembro a 30 de novembro.

A Região 2, os municípios situados ao centro do Estado com vazio sanitário de 15 de agosto a 30 de outubro.

A terceira região reúne os municípios ao sul, com as datas de vazio de 15 de julho a 30 de setembro. 

Com essa organização, as regiões 1 e 2 o plantio deve ser realizado até a data de 31 de janeiro, enquanto a região 3, a data limite é 31 de dezembro.

Outra alteração anunciada é que o produtor passa obrigatoriamente a fazer um cadastro de toda sua área cultivada com algodão no prazo limite de até 30 dias após o calendário de plantio, no site oficial da Iagro

A Iagro pode autorizar o plantio de algodão fora da época prescrita para região, desde que comprovado que seja para os fins de pesquisa científica, seguindo regras prescritas e fazendo obrigatoriamente um cadastro no site oficial com até 30 dias de antecedência. A Iagro emitirá um Certificado de Destruição de Soqueira do Algodoeiro, ao término do vazio sanitário.

Como consequência do descumprimento das regras, o produtor poderá sofrer penalidades. 

 

Com informações: Semagro 

Foto de capa por Pixabay

Compartilhar

Últimas Notícias