Pecuária

Retirada da vacinação contra febre aftosa é adiada nos blocos II, III e IV

Avaliação indica que a evolução conjunta ainda não está adequada para retirada da vacinação

22/12/2020 - 12:28 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O Departamento de Saúde Animal da Secretaria de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), promoveu na última sexta-feira (17), de forma virtual, a 8ª Reunião da Equipe Gestora Nacional (EGN) do Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância da Febre Aftosa (PE-PNEFA). 

A análise sobre os elementos e indicadores apresentados na reunião aponta que, apesar do empenho dos estados para avançar no Plano Estratégico, o cenário de evolução conjunta ainda não se mostra adequado em nenhum dos blocos para a suspensão da vacinação contra a febre aftosa de forma segura.

Nesse contexto, a decisão adotada foi a manutenção da vacinação contra a febre aftosa em 2022 nos Blocos II (AP, PA, RR e parte do AM), III (AL, CE, MA, PB, PE, PI e RN) e IV (BA, DF, ES, GO, MG, MS, MT, RJ, SE, SP e TO).

“A definição sobre a perspectiva de evolução dos Blocos II, III e IV é de extrema importância para o PNEFA, de forma a programar a disponibilidade de vacina contra a febre aftosa necessária para o ano de 2022, uma vez que o estoque para 2021 já está disponível”, explica o diretor do Departamento de Saúde Animal, Geraldo Moraes.

Conforme previsto no PE-PNEFA, é possível o avanço independente de estados, ou de grupos de estados, mediante apresentação de proposta de viabilidade técnica e econômica, para validação pelo Mapa. Nova avaliação está prevista para o final do primeiro semestre de 2021.

 

Informações por Mapa

Compartilhar

Últimas Notícias