Suinocultura

Cotações do suíno encerram mês de junho em alta

Em maio China e Hong Kong foram destino de 73,1% dos embarques de produtos suinícolas brasileiros

02/07/2020 - 16:10 | Por Douglas Ferreira - SBA | Siga-nos no Google News

Conforme Cepea, as cotações dos produtos de origem suinícola tiveram aumentos consecutivas ao longo de junho, entre animal vivo e cortes, encerrando o mês no positivo. As valorizações se deram principalmente pelo aumento na liquidez doméstica e externa, fator que aqueceu a cadeia produtiva e elevou a demanda das grandes indústrias por animais no mercado independente.

No mercado doméstico, a reabertura parcial do comércio em importantes regiões consumidoras favoreceu a procura pela carne suína. No mercado externo, colaboradores do indicador apontam que a demanda chinesa esteve bastante aquecida, o que pode estar atrelado aos contínuos casos de Peste Suína Africana (PSA) na região asiática e também a recentes casos de febre aftosa.

Em maio, China e Hong Kong foram destino de 73,1% dos embarques de produtos suinícolas brasileiros. Apesar da recuperação frente aos meses anteriores, as cotações ainda estão abaixo das registradas no mesmo período de 2019, em termos nominais.

A carcaça suína seguiu a mesma tendência do animal vivo, e para os cortes, as valorizações foram ainda mais intensas, fazendo com que as médias de junho superassem as do mesmo mês de 2019. Além da demanda aquecida, a oferta esteve mais limitada. Agentes do setor relatam que alguns frigoríficos têm funcionado com escalas menores, por conta de medidas sanitárias de prevenção ao coronavírus.

 

Com informações Cepea

Compartilhar

Últimas Notícias