Economia

Dólar recua e volta para patamar de meados de março

08/06/2020 - 19:35 | Por Sara Kirchhof - SBA | Siga-nos no Google News

A semana começou com nova desvalorização para o dólar e a sétima alta seguida na Bolsa de Valores brasileira, acompanhando o movimento observado em outras bolsas ao redor do globo. Com isso, o câmbio e o Ibovespa recuperam patamares observados em meados de março, antes do início do isolamento social, medida adotada contra a pandemia do coronavírus no Brasil. Apesar de números ainda alarmantes de mortes e de alto índice de infectados pela Covid-19 no Brasil, lá fora, os analistas entendem que o pior momento da pandemia já passou observando a reabertura de economias, o que acaba impactando nos negócios por aqui também.

Nesta segunda-feira (9), o destaque também foram as altas no preço internacional do petróleo e do minério de ferro, o que corroborou para a valorização dos papeis da Petrobras e da Vale na Bolsa, ambas Blue Chips de peso no índice. Isso ajudou a puxar uma valorização diária de 3,18% do principal índice da B3, Brasil, Bolsa e Balcão em uma segunda marcada por maior apetite por risco, favorável para países emergentes como o Brasil. 

Com a queda diária de 2,66%, a moeda norte-americana agora é vendida a R$ 4,85 (dólar comercial) e registra perdas de mais de 8% no acumulado de seis sessões, mas, em 2020, ainda segue com vantagem expressiva sobre o real. Ainda assim, este é o menor valor para a moeda norte-americana desde o dia 13 de março, quando a divisa era cotada a R$ 4,81. Já o fechamento do Ibovespa foi de 97.644 pontos.

Compartilhar

Últimas Notícias