Agricultura

Zoneamento do arroz e do algodão é publicado pelo Ministério da Agricultura

É obrigatório o cumprimento das recomendações do Zarc na contratação de seguro e Proagro

08/05/2020 - 16:08 | Por Vinicius Souza - SBA | Siga-nos no Google News

As portarias com o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) ano-safra 2020/2021 para o cultivo de arroz de sequeiro foram públicas no Diário Oficial da União. Além do Distrito Federal, os estados de  Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Maranhão, Piauí, Acre, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Paraná, e o cultivo de arroz irrigado em São Paulo, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

 

As portarias que aprovam o Zarc do algodão também foram públicadas, para a safra 2020/2021 abrangendo o  Distrito Federal e Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Maranhão, Piauí, Acre, Rondônia, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

 

Pedro Loyola, Diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), explicou que a principal novidade é a atualização da lista de cultivares indicadas, já que essas culturas passaram por recente revisão metodológica pela Embrapa.

 

“O Zoneamento Agrícola do arroz e do algodão foi revisado no ano de 2018, com a inclusão dos níveis de risco na metodologia. Essa nova forma de apresentar o Zoneamento permite identificar qual o risco de semeadura, por decêndio (dez dias), para os riscos de 20%, 30% e 40%, assim é possível uma melhor avaliação do risco por parte de agentes financeiros e seguradoras, permitindo ao produtor identificar a melhor data de plantio. Vale sempre lembrar que cumprir as recomendações do Zarc é obrigatório na contratação de seguro e Proagro”, relata.

 

Vazio sanitário do algodão

Com o objetivo de prevenir o aumento de doenças e pragas, principalmente o  bicudo-do-algodoeiro, muitos estados tem legislação que proíbe a existência de plantas vidas de algodão em alguns períodos.  O estudo de Zarc leva em conta essas janelas e procura compatibilizar o período de plantio e de colheita para não haver plantas vivas de algodão no período de vazio sanitário. Além disso, em estados onde não existe a regra do vazio sanitário, a metodologia do zoneamento foi estendida levando em conta a legislação dos estados que dispõem, de forma a preservar a eficácia do vazio em regiões fronteiriças.   

 

Aplicativo Plantio Certo

Por meio de tablets e smartphones, produtores rurais e envolvidos com o setor do agro, podem acessar informações oficiais do Zarc no aplicativo desenvolvido pela Embrapa informática Agropecuária (Campinas/SP) disponível no sistema Android.

 

Para que serve o Zarc?

O zoneamento tem como objetivo de reduzir os riscos relacionados aos problemas climáticos e possibilita ao produtor identificar a época ideal para plantar, levando em conta a região do país, a cultura e os diferentes tipos de solos. O modelo agrometeorológico considera elementos que influenciam diretamente no desenvolvimento da produção agrícola como temperatura, chuvas, umidade relativa do ar, ocorrência de geadas, água disponível nos solos, demanda hídrica das culturas e elementos geográficos (altitude, latitude e longitude).

 

Fonte: MAPA

Compartilhar

Últimas Notícias