Assista agora:
Exportações

Exportações de frango em 2020 seguirão positivas

Projeções são do Rabobank e apontam China e México como principais consumidores

20/12/2019 - 16:10 | Por Rafaela Flôr* - SBA | Siga-nos no Google News

O ano de 2020 deve ter perspectivas um pouco mais positivas para o mercado de aves, de acordo com relatório do Rabobank divulgado este mês. Um dos fatores-chave para esta recuperação gradual é a força das exportações de aves para países da Ásia, como China, Vietnã, Coréia do Sul e Filipinas, afetados pela Peste Suína Africana. Segundo o relatório, vale observar o desenvolvimento da doença em todo o mundo e a guerra comercial entre os EUA e China, pois impactarão diretamente a demanda por grãos e carne.

As exportações brasileiras de aves aumentaram 1% no acumulado do ano de 2019, no desempenho de janeiro a outubro. A China continuou a impulsionar esse aumento e tornou-se o principal importador de aves brasileiras, superando a Arábia Saudita. Além da China, países como Japão, Emirados Árabes Unidos, e a Coréia do Sul também têm impulsionado o mercado brasileiro de aves.

O aumento limitado das exportações em 2019 é devido à África do Sul e Hong Kong, que reduziram suas compras em 15% e 6%, respectivamente, comparado com o mesmo período de 2018. Melhoria sazonal da demanda doméstica - com a início das estações mais quentes - reverteu o preço em baixa que ocorreu em meados de 2019.

Em relação aos custos de produção, projeções preliminares mostram que a produção brasileira de grãos em 2020 deve ser semelhante ao da temporada anterior. Apesar da ligeira expansão da área, são esperadas taxas mais baixas de produtividade. Assim, para 2020, os custos de alimentação animal devem mostrar um ligeiro aumento em relação aos valores médios de 2019 - um movimento iniciado no final do terceiro trimestre de 2019.

Nos próximos meses, espera-se que os preços domésticos no Brasil continuem a subir.  Aumentos significativos nos preços da carne bovina em novembro podem fazer com que a carne de aves se consolide como alternativa, devido à migração para proteínas mais baratas.

Entre os fatores que darão sustentação à recuperação no setor avícola mundial estão os preços da  carne bovina em patamares melhores, preços médios globais  estáveis para os alimentos para animais euma oferta mais equilibrada. A desvantagem é que  global os mercados de aves inteiras e de peito de frango permanecerão pressionados e terão preços limitados.

A expansão de frango na Ásia em 2020 vai contribuir para preencher a lacuna da proteína suína, mas causa preocupações quando o assunto é excesso de oferta. Os mercados com melhor oportunidade ano que vem serão China, que deverá sofrer escassez de nos próximos quatro a cinco anos, e no México, onde a oferta também permanecerá curta, após os surtos da gripe aviária no início de 2019. Os Estados Unidos e, em menor grau, a União Europeia e a Rússia, terão melhorias se o suprimento permanecer equilibrado.

Vários fatores podem afetar os mercados em 2020, incluindo o Brexit, o risco contínuo de gripe aviária, volatilidade do preço de alimentação (o cenário de base indica crescimento limitado) e potencial interrupções no comércio.

Com informações de Notícias Agrícolas e Rabobank.
*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias