Sete plantas frigoríficas da Argentina e Paraguai são restringidas pela Rússia

Agência do país russo identificou nas plantas aditivo alimentar proibido no país

04/12/2019 - 17:17 | Por Pâmela Machado* - SBA | Siga-nos no Google News

De acordo com informações da Reuters, a partir de 18 de dezembro, cinco plantas na Argentina e duas no Paraguai estarão com restrições para importação de carne bovina para a Rússia. O comunicado foi realizado nesta quarta-feira (4) pela agência de controle de segurança agrícola da Rússia, alertando que essas restrições podem ser ampliadas. Uma reunião ocorrerá na Argentina e no Paraguai para debater o assunto no dia 6 de dezembro.

A Rosselkhoznadzor, agência responsável por questões fitossanitárias, afirmou que houve identificação de ractopamina, aditivo alimentar proibido na Rússia. O aditivo permite o crescimento do gado com consumo menor de ração e é proibido em locais como Rússia e União Europeia. “Também não é descartada a hipótese de uma decisão no sentido de impor restrições sobre importações de carne bovina e produtos de carne de todas empresas desses países”.

As cinco plantas que sofrerão restrições na Argentina incluem unidades de Azul Natural Beef, Frigorifico General Pico, Frigorifico H.V., Matadero y Frigorifico EL Mercedino e Rafaela Alimentos, enquanto as impactadas no Paraguai são de Frigorifico Norte e Tripera Paraguaya.

Com informações da Reuters

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira

Compartilhar

Últimas Notícias