Pecuária

Suíno vivo bate recorde de valor nominal

Cotações do animal estão sendo impulsionadas pela oferta reduzida e aumento de demandas

28/11/2019 - 15:17 | Por Pâmela Machado* - SBA

De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a oferta reduzida de suínos para abate e as demandas internas e externas aquecidas estão impulsionando as cotações em toda a cadeia do mercado de suínos, no final de novembro. Desde o final de setembro, as altas ocorrem em praticamente todas as regiões, elevando os valores a patamares recordes. Para o animal vivo, os valores nominais  atingiram recorde na última quarta-feira (27), iniciada em março de 2002.

Na procura doméstica houve aumento devido ao período de final de ano, quando atacadistas começam a formar estoques. Outro ponto é que o preço recorde da principal carne concorrente, a carcaça casada bovina, fez consumidores alternarem nas fontes de proteína com valores mais competitivos. 

No cenário internacional, a demanda está maior, atrelada aos contínuos surtos de Peste Suína Africana (PSA) na Ásia, que tem feito com que agentes dessa região, especialmente da China, aumentem as compras externas da proteína. Com o Brasil como quarto maior exportador mundial de carne suína. 

Com informações do Cepea

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira

Compartilhar

Últimas Notícias