Saúde Animal

Produtores de animais do PR precisam cadastrar rebanho até 30 de novembro

Campanha de cadastramento substitui vacinação contra febre aftosa

22/11/2019 - 17:25 | Por Rafaela Flôr - SBA

Termina em 30 de novembro o prazo para atualização cadastral de rebanho em todo o Paraná. Produtores rurais que detêm sob sua responsabilidade animais de interesse econômico de qualquer espécie precisam fazer o cadastro, pelo site da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) (http://www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho), ou nas Unidades Locais da Adapar, Escritórios de Atendimento do Município e sindicatos rurais. A meta da campanha é atingir 244,8 mil propriedades.

A atualização é um procedimento obrigatório (Decreto Estadual 12.029/2014), e que era feito para o rebanho bovino e bubalino no período da vacinação contra a febre aftosa. Com a suspensão da vacinação, o processo semestral de atualização se estende para outros produtores de animais. A medida ajuda a garantir a transparência ao setor pecuário e auxilia com controles de trânsito do Estado, diz o gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias.

A responsabilidade da Defesa Agropecuária é compartilhada por todos. “Cada um deve fazer sua parte, tanto a iniciativa privada, setor público, universidades e a sociedade como um todo, para que a vigilância e controle sanitário dos animais seja adequada e o Paraná se mantenha como destaque na agropecuária do País”, afirma Gonçalves Dias. Segundo ele, a maior parte dos produtores que tem propriedades rurais cadastradas na Agência ainda não fez a atualização do rebanho. Quem não atualizar no prazo fica impossibilitado de movimentar seus animais e pode receber multa.

Fim da vacinação

Em outubro, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, assinou instrução normativa que proíbe o uso e a comercialização da vacina contra febre aftosa no Paraná. A campanha de vacinação foi substituída pela de cadastramento obrigatório do rebanho, com fortalecimento da defesa agropecuária.

Cadastro

Considerando a subdivisão do Paraná em 20 Unidades Regionais de atuação da Adapar, as regionais com os índices mais baixos são Londrina, Campo Mourão e Curitiba, e as que estão em melhor situação são Dois Vizinhos, Guarapuava e Francisco Beltrão.

Com informações de Agência de Notícias Paraná.
*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias