Saúde Animal

Semana mundial alerta sobre uso irracional de antibióticos em animais e humanos

Cadeia de produção animal no Brasil está comprometida com disseminação de conhecimento técnico e boas práticas e uso racional dos antibióticos

22/11/2019 - 16:32 | Por Rafaela Flôr* - SBA

Os antimicrobianos estão nos debates sobre produção animal. Cada vez mais, questões ligadas ao uso racional ganham relevância particularmente em relação à resistência aos antibióticos. A Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), organizaram entre os dias 18 a 24 de novembro a Semana Mundial de Alerta aos Antibióticos (WAAW), que tem o objetivo de aprofundar as discussões sobre o tema do uso dos medicamentos em animais e seres humanos.

A campanha global é um alerta ao uso responsável de antibióticos e reconhece sua importância para a promoção da saúde e do bem-estar dos animais, particularmente no combate às bactérias. Mais de 65% dos veterinários, produtores e profissionais do setor de saúde animal no mundo acreditam que a criação de animais em um sistema sem o uso de antimicrobianos resultaria na piora significativa da saúde e bem-estar animal.

O vice-presidente executivo do Sindicado Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), Emilio Salani explica que o uso dos medicamentos é necessário para garantir a saúde e a qualidade das carnes derivadas da produção animal. “Nossa mensagem é de contribuição benéfica dos antibióticos quando usados de forma correta, na dosagem e período ideal para as doenças que estão sendo tratadas. Eles contribuem para a segurança alimentar e a produção, de maneira a atender à crescente demanda por carnes, ovos e leite. Além disso, essa classe de medicamentos representa papel importante para o bem-estar animal, tendo em vista que cerca de 20% da produção animal são perdidos anualmente devido a doenças. É de responsabilidade da indústria, do governo e dos produtores tratar os animais enfermos e oferecer alimentos de qualidade para os consumidores”.

“Não devemos eliminar o uso de antibióticos, mas buscar o uso responsável, pois eles são necessários para o combate e controle de doenças. A indústria de produtos para saúde animal trabalha continuamente para fornecer vacinas, antiparasitários, suplementos e outras alternativas que contribuem para o elevado status sanitário da produção animal no Brasil. Estamos falando em segurança dos alimentos e aumento da oferta de produtos de alta qualidade”, diz o vice-presidente.

A Health For Animals, Organização Não Governamental (ONG) sem fins lucrativos, que representa empresas e associações nacionais de todo o mundo, elaborou o guia de ações para redução do uso de antibióticos (Roadmap to Reducing the Need for Antibiotics). Entre as atividades propostas, está o foco na prevenção, com o desenvolvimento de novas vacinas. Além disso, o guia destaca o treinamento de médicos veterinários, para que estejam preparados a fornecer orientações corretas para o uso de antibióticos.

Com informações assessoria Sindan.
*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

 

Compartilhar

Últimas Notícias