Governador de MS diz que aumento tributário do Fundersul foi necessário

Reinaldo Azambuja defendeu que impostos do setor produtivo serão destinados para desenvolver infraestrutura

18/11/2019 - 11:54 | Por Rafaela Flôr* - SBA | Siga-nos no Google News

Foi inaugurada no último sábado (16), no município de Rio Brilhante (MS), a primeira fábrica de fertilizantes líquidos de Mato Grosso do Sul. O governador Reinaldo Azambuja esteve presente na inauguração e esclareceu questões sobre o aumento de tributos para o setor agropecuário, aprovado na última semana pelos deputados estaduais.

Durante entrevista coletiva, Azambuja defendeu o aumento dos impostos, principalmente do Fundo de Desenvolvimento Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundersul), e explicou que o recolhimento é necessário para atender a demanda de infraestrutura ocasionada pelo aumento de área de produção. "O estado, com as pernas próprias, não teria condições de atender esta demanda do setor produtivo".

O governador enfatizou que metade do Fundersul é sustentado através dos impostos do setor produtivo e a outra metade é pago pelo recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), presente na cobrança dos combustíveis. "Com esses recursos, temos planejamento para os próximos três anos. O estado demanda pavimentação de quase 1000km de rodovias novas; 700km de recapeamento das rodovias para melhorar as condições de trafegabilidade e 130 novas pontes de concreto".

Para Azambuja, o aumento dos tributos é garantia de que o estado atenderá à demanda comercial do setor produtivo em Mato Grosso do Sul. "É preciso ter recurso para acompanhar o desenvolvimento. Será devolvido nos próximos três anos o que foi investido em infraestrutura e que vai beneficiar a todos".

Aumento do Fundersul

Em sessão extraordinária e com duas votações, deputados estaduais de Mato Grosso do Sul, aprovaram na última quarta-feira (13), de 15 votos a favor e 5 contra, a alteração no Projeto de Lei 1.963/1999, que aumenta gradualmente os valores das alíquotas do ICMS de produtos pecuários, agrícolas e extrativos cobrados pelo Fundersul.

Produtores rurais do estado estiveram presentes para protestar contra o aumento, que chega a mais de 70% por cabeça de bovinos machos com mais de 24 meses e ultrapassa 100% por tonelada de algodão. O preço da gasolina e do álcool também ficará mais alto, 30% e 20%, respectivamente.

*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias