Pecuária

Valores do leitão alcançam maior patamar nominal da série histórica

Terceiro trimestre deste ano abateu 11,67 milhões de cabeças de suínos

14/11/2019 - 16:30 | Por Pâmela Machado* - SBA

De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), os valores do leitão alcançaram o maior patamar nominal de toda série histórica, iniciada em 2013. Até o dia 13, a média parcial de novembro, registrou que o leitão desmama comercializado em Erechim (RS) registrou média de R$14,27/kg, crescimento de 1,8% no comparativo com outubro. No caso do leitão creche, na comparação semanal, a alta registrada foi de 2,2%, fechando em R$7,80/kg.

A principal motivação para essa alta é o bom ritmo de embarques de carne suína, além do aumento da procura doméstica pela proteína. A busca pela carne faz com que grandes frigoríficos busquem novos lotes de animais para abate, em especial no mercado independente. O cenário impulsiona os valores dos leitões creche e desmama. 

A pesquisa Estatística da Produção Pecuária, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última terça-feira (12), apontou que o abate de suínos no terceiro trimestre de 2019 teve um aumento de 0,8% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram abatidas neste terceiro trimestre cerca de 11,67 milhões de cabeças, aumento de 2,4% em comparação com o segundo trimestre de 2019. No cenário das carcaças, foi registrada 1,05 milhão de toneladas no terceiro trimestre de 2019, com crescimento de 1,1% em relação mesmo trimestre do ano passado e 3,3% com o trimestre anterior.

Com informações do Cepea e IBGE

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira 

Compartilhar

Últimas Notícias