Exportações

Exportações de carne bovina registram recordes no MT

Cenário de grande volume exportado é causado pela demanda do mercado chinês

12/11/2019 - 17:33 | Por Rafaela Flôr* - SBA

O Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou, nesta terça-feira (12), o boletim que constata que as exportações  mato-grossenses  de  carne  bovina  bateram recordes históricos com o aumento mensal no volume em outubro, sendo de 28,80% para carne in natura e de 20,53% para miúdos comparado ao mês anterior, o que correspondeu a um montante de 35,44 mil toneladas e 2,53 mil toneladas, respectivamente, segundo o Mdic.

Já o faturamento teve incremento mensal de 36,56% para a carne in  natura e 17,84% para miúdos. O boletim informa que este cenário  novamente  foi  impulsionado  pela  demanda  chinesa,  que representou 44,43% do total exportado em outubro. Assim, nos primeiros dez meses de 2019, totalizaram-se 334,67 mil toneladas em equivalente carcaça a um valor de US$ 1,01 bilhão. Segundo o informativo semanal, a oferta da proteína já começou a se restringir em Mato Grosso, o que, inclusive, justifica os maiores preços na arroba e, se não houver um bom planejamento, a escassez de gado pode aumentar ainda mais e não ser suficiente para corresponder à demanda nos próximos meses.

Seguindo com a oferta de animais restrita e demanda aquecida, as arrobas do boi e da vaca gorda fecharam a semana passada cotadas a R$ 154,89 e R$145,32,respectivamente. Assim, os  acréscimos semanais foram de 2,78% para os machos e 2,81% para as fêmeas.

A escala de abate seguiu estagnada na semana passada, fechando em 4,91 dias. Mas, em comparação com o mesmo período do ano passado, as programações ficaram com 2,17 dias a menos de diferença.

Na última semana, os contratos futuros na bolsa de valores dispararam, alcançando patamares de R$ 182,72/@ no corrente e R$ 190,98/@ para mai/20. Atrelada a este aumento está justamente a demanda cada vez mais intensa ante os poucos animais prontos para abate. O equivalente físico do boi gordo apresentou um acréscimo significativo no comparativo semanal, de 4,63%, consequência da sustentação de alta também nos cortes do mercado atacadista.

Bovinos x Suínos

Os impactos da peste suína na China têm apresentado cenários diferentes para os setores de proteína bovina e suinícola em Mato Grosso. Isso porque as exportações para o mercado chinês, por exemplo, foram de 91,51mil toneladas de carne bovina e apenas 5,28 miltoneladas para os suínos no acumulado de janeiro a outubro deste ano. Mesmo com os preços mais competitivos do quilo da carne suína no mercado internacional, seu volume comercializado está 23,58% inferior ao do mesmo período do ano passado, pois o setor supre o comércio interestadual. Por outro lado, esta conjuntura favorece as exportações de carne bovina. O boletim destaca que as cotações de ambas as proteínas têm seguido em alta, justificada pela demanda aquecida (independentemente do destino) e baixa oferta de animais no país.

Com informações de Imea.
*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias