Agricultura

Pesquisa do Conab com CNPq mostra quanto é perdido em transporte e armazenamento dos grãos

Índices de perda de grãos na cadeia produtiva serão divulgados durante seminário, em Curitiba (PR)

05/11/2019 - 14:30 | Por Rafaela Flôr* - SBA | Siga-nos no Google News

Em uma pesquisa realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em conjunto com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), verificou-se que o Brasil perde 0,13% de arroz; 0,17% de trigo e 0,10% de milho durante o transporte dos grãos nas rodovias até os portos de embarque para exportação.

Os índices, que incluem também a perda no armazenamento, serão divulgados nesta terça-feira (5), durante o I Seminário sobre Eficiência e Redução de Perdas no Armazenamento e Transporte de Grãos no Brasil, em Curitiba (PR).

As perdas desses grãos, conforme indica os resultados do estudo, são causadas basicamente por três fatores que se correlacionam, sendo eles: as más condições das rodovias, a precariedade da frota de caminhões e a imprudência de motoristas.

A pesquisa apurou também que o arroz, cuja maior produção nacional tem origem nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins, tem uma variação de 1,5 a 4% de perdas na armazenagem em silos. Os pesquisadores destacaram, no entanto, a boa conservação sanitária dos grãos tanto nos segmentos de armazenagem quanto na industrialização e comercialização.

Já para o trigo, a apuração chegou a um índice médio mensal obtido de quebra técnica nos grãos, calculado por meio de amostragens, de 0,43% para silos de alvenaria e de 0,11% para os metálicos.

Os estudos serão divulgados durante o seminário e a apresentação dos artigos técnicos referentes a cada uma das pesquisas estará disponível no portal da Conab após o término do evento.

Com informações de Conab.
*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias