Mercado

Preço do leite pago ao produtor é abaixo do esperado em outubro

Redução é causada pelo atraso das chuvas e pressão dos mercados atacadistas por preços menores

30/10/2019 - 18:48 | Por Rafaela Flôr* - SBA | Siga-nos no Google News

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) realizou análise do leite e constatou que após os preços apresentarem reação em setembro, o leite no campo voltou a registrar tendência de queda em outubro. De acordo com o boletim, o preço pago ao produtor neste mês, referente ao leite captado em setembro, foi de R$ 1,3635/litro na “Média Brasil” líquida, ligeira queda de 0,68% em relação ao mês anterior, mas forte recuo de 7,6% em relação à de outubro/18, em termos reais (valores foram deflacionados pelo IPCA de setembro/19).

De modo geral, os preços do leite pagos ao produtor apresentam queda a partir de setembro, que é tendência sazonal devido ao aumento da produção no Sul do País e ao retorno das chuvas no Sudeste e no Centro-Oeste. No entanto, em 2019, o movimento do mercado está atípico para o período, tendo em vista a lenta retomada da produção nesta primavera – que se deve, em parte, ao atraso das chuvas no Sudeste e no Centro-Oeste, mas também às incertezas dos produtores em realizar investimentos de médio e longo prazos.

De agosto para setembro, o Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) registrou alta de 2,9%, sendo que a expectativa, no início do mês passado, era de que essa variação fosse substancialmente maior. Por conta disso, os preços do leite spot (negociado entre indústrias) caíram e as indústrias cederam à pressão de atacadistas para reduzir as cotações dos derivados lácteos. Em Minas Gerais, o preço do leite spot caiu 6,3% de agosto para setembro, chegando a R$ 1,4433/l. O UHT e a muçarela negociados no atacado paulista se desvalorizaram 2,41% e 3,59%, respectivamente.

Em outubro, o mercado de leite spot registrou alta de 1,7% em Minas Gerais, chegando a R$ 1,4306/litro. Já o leite UHT negociado no atacado paulista registrou muita oscilação nas negociações de outubro, com queda de 0,75% no acumulado do mês, chegando a média de R$ 2,39/litro – recuo de 3,5% em relação ao preço médio de setembro.

Agentes consultados pelo Cepea relataram dificuldades em negociar com atacadistas, que estão pressionando por cotações mais baixas para atrair consumidores. Por outro lado, o queijo muçarela negociado no atacado paulista registrou alta acumulada de 4,56% em outubro, registrando média de R$ 17,10/kg, alta de 0,9% em relação à média de setembro. Os estoques da muçarela estiveram mais enxutos durante o mês. Apenas nesta última semana do mês, os colaboradores relataram que os estoques começaram a se elevar, devido ao aumento da captação.

Com informações do Cepea.
*Texto supervisionado por Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias