Pecuária

Efetivo de galináceos foi de 1,5 bilhão de cabeças em 2018

Região Sul teve destaque com criação de frangos para abate

20/09/2019 - 17:00 | Por Pâmela Machado* - SBA

Segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (20), o total de galináceos em 2018 foi de 1,5 bilhão de cabeças. O valor teve um aumento de 2,9% comparado com 2017. A região Sul, com criação de frangos para abate, foi responsável por 42% da produção de galináceos. O segundo maior número foi na região Sudeste, com 25,4% e criação para produção de ovos de galinha. O Brasil é o maior exportador e segundo maior produtor de carne de frango, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). 

Efetivo de Galinhas

O quadro regional se inverte para galinhas, pois a região Sudeste ocupa o primeiro lugar com 38,9% do total de cabeças do país, enquanto a Sul deteve 25,0%. No total foram 246,9 milhões de galinhas em 2018, aumento de 2,5% com relação a 2017. O Estado de São Paulo foi responsável por 21,9% do efetivo de galinhas no Brasil, seguido por Paraná (9,9%) e Espírito Santo (8,3%).

Ranking por Municípios

O município que apresentou os maiores efetivos de galináceos e galinhas foi Santa Maria de Jetibá (ES). Enquanto somente para galináceos, os municípios com maiores índices foram Cascavel (PR), Bastos (SP), Rio Verde (GO) e Uberlândia (MG). Para galinhas, o ranking de municípios é completado por Bastos (SP), Primavera do Leste (MT), São Bento do Una (PE) e Itanhandu (MG).

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira
 

Compartilhar

Últimas Notícias