Agronegócio

Recursos do Crédito Rural estão disponíveis para safrinha em MS

Financiamentos podem ser feitos em qualquer agência do Banco do Brasil

10/09/2019 - 16:51 | Por Rafaela Flôr* - SBA

A Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou na última sexta-feira (6) que foram R$39 bilhões em contratação de crédito rural nos dois primeiros meses da safra. Sobre este assunto, o superintendente do Banco do Brasil de Mato Grosso do Sul, Sandro Grando fala sobre as linhas de crédito ainda disponíveis para agricultores e pecuaristas, a expectativa para a safra de soja de 2019/2020 no estado e os benefícios da contratação do crédito antecipado para agricultores e pecuaristas.

Em entrevista ao Canal do Boi, o superintendente estadual afirma que a procura antecipada pelo crédito garantiu que quase 100% do recurso disponível fosse contratado. "Nós tivemos um crescimento de recursos neste ano em Mato Grosso do Sul. O agricultor está investindo mais na propriedade, principalmente pela questão de ter o recurso na hora certa. Veja bem o quão importante isto é, nós já estamos com os recursos para a safrinha de milho disponíveis nas agências do Banco do Brasil". Grando enfatiza que ainda há crédito disponível para programas, como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

O superintendente explica que a antecipação do financiamento do crédito rural é importante para construir e manter a cultura de programar a compra de insumos, defensivos com o melhor preço. "A gente viu que isso é muito proveitoso para o agricultor quando ele antecipa, que aconteceu com a safra de soja que estamos falando do financiamento desde março. Quem financiou em março, abril e maio conseguiu bons preços e já está com toda sua demanda de insumos e defensivos atendida. E agora, no dia 15, com o final do vazio e início da chuva, ele pode cuidar do seu plantio, que é um momento importante quando a gente fala de produtividade na agricultura".

Sobre a possibilidade de financiamentos do crédito para pecuaristas, Grando explica que, apesar de o Fundo de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) ter tido todos os recursos do orçamento previsto para o ano utilizados, é possível obter outras linhas de crédito. "Nós temos linhas de crédito que substituem a do FCO e estão disponíveis ao nosso pecuarista, disponível para quem tem necessidade de fazer melhoria de pastagem e infraestrutura. Principalmente se ele quiser manter o seu rebanho, nós temos linhas de custeio e de manutenção de matrizes. Assim que conseguir resolver a demanda de FCO, provavelmente pra final deste ano, início de janeiro, a gente deve retomar essa linha, que é tão importante para o estado. É uma linha que a gente quer que os recursos sejam bem aplicados e gerem muitas receitas para o MS".

Para Grando, a China ter aberto o mercado para a exportação de carne bovina é vantajosa para todos os produtores. "Nós temos condição de aqui, no MS, apoiar o produtor para fazer a produção do grão para que sirva de alimento para os nossos animais, e depois os transformar em exportação, gerando receita para o nosso estado".

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias