Mercado

Valores de cotas e tarifas para produtos agrícolas no acordo Mercosul-EFTA são disponibilizados

Em 15 anos previsão é de acréscimo ao PIB brasileiro no valor de S$ 5,2 bilhões

05/09/2019 - 09:02 | Por Thalya Godoy* - SBA

Após fechamento do acordo de livre comércio entre Mercado Comum do Sul (Mercosul) e países da Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), composto por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein, em 23 de agosto, foi disponibilizado pelo governo documento com as cotas e tarifas para produtos agrícolas do tratado. Ele propõe eliminação das taxas, com acesso preferencial para as principais mercadorias agrícolas exportadas pelo Brasil. O acordo entre os dois blocos representa um mercado de 280 milhões de consumidores, aproximadamente, e um PIB de mais de US$ 3,7 trilhões, segundo o Banco Mundial.

Serão beneficiados pelo acordo setores como de carne bovina e de frango, milho, farelo de soja, melaço de cana, mel, café torrado, frutas e sucos de frutas. O Ministério da Economia prevê que o acordo Mercosul-EFTA acrescentará ao PIB brasileiro US$ 5,2 bilhões em 15 anos.

Outra estimativa é o acréscimo de US$ 12,6 bilhões na corrente comercial brasileira, sendo US$ 5,9 bilhões de exportações e US$ 6,7 bilhões de importações totais brasileiras Sobre investimentos no Brasil, espera-se US$5,2 bilhões, no mesmo período. As negociações começaram em 2017 e foram encerradas em Buenos Aires, na Argentina, após dez rodadas. A EFTA é o nono maior no comércio mundial de bens, quinto maior no comércio de serviços e possui PIB estimado em US$ 1,1 trilhão.

Com informações de: Mapa

*Texto com supervisão de Douglas Ferreira.

Compartilhar

Últimas Notícias