Geral

Queimadas geram prejuízos ao meio ambiente

Além das consequências ambientais, seres humanos são afetados

22/08/2019 - 18:56 | Por Redação - SBA

As queimadas em florestas foram destaque nesse mês de agosto, e em períodos de seca, elas podem gerar prejuízos para o meio ambiente. Segundo o coordenador do Prevfogo, centro do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Mato Grosso do Sul, Márcio Ferreira Yule, um dos impactos ambientais das queimadas é a queda de produtividade pelo ressecamento do solo.

Ainda, de acordo com Márcio Ferreira, além das consequências ambientais, outras questões podem ser afetadas. “Efeitos sobre a saúde humana causam e agravam doenças respiratórias, aumentando gastos em atendimentos hospitalares. Fechamento de aeroportos em períodos críticos, acidentes em rodovias por falta de visibilidade, interrupção de fornecimento de energia elétrica”.

No Mato Grosso do Sul, o Ibama possuí cinco brigadas, duas em Porto Murtinho, duas em Aquidauana e uma em Corumbá. Ferreira explica como é a atuação do instituto. “O Ibama desde o ano de 2002, contrata no período crítico, por seis meses, brigadistas para atuarem na prevenção e combate aos incêndios florestais. Nossa atuação é prioritariamente em terras da União, terras indígenas, assentamentos do INCRA e unidades de conservação federal”.

Saúde Humana

Dentro dos efeitos para a saúde humana o pneumologista Henrique Brito, ressalta que o tempo seco ocasionado pelas queimadas pode acarretar em sérios problemas, principalmente pulmonares. “As queimadas, o tempo seco, e o calor podem prejudicar o sistema respiratório, principalmente porque ele resseca as mucosas respiratórias. A mucosa respiratória é fundamental para que o ar que a gente respira seja entregue com boa qualidade, porque ela umidifica esse ar tornando-o mais saudável para entrar em nosso organismo. Ele também tem a função de proteção. É a infantaria, o front de batalha, para evitar doenças", comentou o médico.

Compartilhar

Últimas Notícias