Economia

Rússia: aquecimento de importação da carne brasileira permite acesso a mercado de US$ 200 milhões

Estimativa foi realizada pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA)

25/11/2021 - 10:22 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O governo da Rússia anunciou na última terça-feira (23), a retomada das importações de 12 frigoríficos brasileiros, suspensas em boa parte desde 2017. A liberação passa a valer a partir de hoje e envolve nove unidades de suínos e três de carne bovina.

O anúncio acontece dias após a missão a Moscou, liderada pela Ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina, e ao comunicado feito pelo governo russo sobre o estabelecimento de uma cota temporária de 100 mil toneladas de carne suína.

Pelas estimativas da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), considerando o atual preço médio de importações para o mercado russo, a cota disponibilizada tem potencial de geração de exportações de mais US$ 200 milhões – considerando, entretanto, que a cota pode ser acessada por todas as nações habilitadas a abastecer o mercado russo.

“A Rússia vem incrementando a importação de carne suína do Brasil este ano. Enquanto em 2020 as exportações ficaram em apenas 100 toneladas nos 10 primeiros meses, em 2021 os embarques alcançaram até aqui 3,8 mil toneladas, gerando receita de US$ 10,3 milhões. Com a expansão do número de plantas e a cota oportunizada pelo governo russo, esperamos um crescimento ainda mais expressivo nos próximos anos”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

A Rússia também pretende criar uma cota de importação sem impostos para aumentar a oferta de carne bovina no mercado interno em até 200 mil toneladas no ano que vem.
 

Informações por ABPA. 

Foto:  Wenderson AraujoTrilux. 

Compartilhar

Últimas Notícias