Agricultura

Safra de grãos 21/22: Conab estima produção de 288,6 milhões de toneladas

Companhia aponta aumento de 14,2% em relação ao volume obtido no período anterior

07/10/2021 - 12:22 | Por Lucas Caxito* - SBA | Siga-nos no Google News

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a safra de grãos 2021/22 deve atingir 288,6 milhões de toneladas, acréscimo de 35,8 milhões de toneladas, equivalente a 14,2% a mais em comparação ao volume obtido no ciclo anterior. Caso a previsão se confirme, a produção total deve atingir um novo recorde para a agricultura nacional.

O 1º Levantamento da Safra Grãos 2021/22 foi divulgado nesta quinta-feira (7), pela Conab em live

Áreas de cultivo

A expectativa de cultivo dessas áreas ficou em 71,5 milhões de hectares, um aumento de 3,6% em relação ao registrado em 2020/21. O crescimento é impulsionado principalmente pelas culturas de soja e milho 2ª safra.

De acordo com o diretor da Conab, Sérgio de Zen, o Brasil tem grandes possibilidades de maiores avanços nos próximos meses, contudo é necessário que o produtor rural esteja atento aos fatores climáticos.

"As perspectivas que tivemos [com o levantamento] mostraram que o Brasil possui grandes possibilidades de sucesso nos próximos meses, e os produtores vão plantar diante de um ambiente extremamente favorável em termos econômicos. No entanto, nós temos que ficar atentos aos fatores climáticos. Nós temos o clima com uma certa instabilidade em decorrência do La Niña, então, temos que ter muito cuidado", pontuou o diretor.

"Outro fator que exige atenção é o fato de estarmos saindo de um período de pandemia, onde muitas cadeias produtivas foram desativadas, e de repente o ritmo de ativação dessas cadeias nem sempre é o ideal para o país", complementou Sérgio.

Preços

Em relação ao mês de setembro na comparação com o mês de agosto, houve uma redução do preço do arroz em 2,0% no Rio grande do Sul; do feijão de cores em 6,1% em São Paulo; estabilidade do feijão preto no Paraná; queda do milho em 7,8% em Mato Grosso; preços estáveis para o trigo no Paraná; assim como para soja no Mato Grosso e Paraná, e alta de 1,4% no valor do algodão em MT.

Durante a live, a entidade também apresentou os resultados do trabalho de mapeamento da soja nos estados de MT, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rondônia. A pesquisa é realizada em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), com objetivo de aprimorar a metodologia da estimativa da Conab.

Foto de capa: Wenderson Araujo/ Trilux/ Sistema CNA Senar. 

*Texto com supervisão do jornalista do Douglas Silvério. 

Compartilhar

Últimas Notícias