Assista agora:
Crime

Polícia Federal investiga pagamentos irregulares de seguro-defeso

PF estima que foram fraudados R$ 34 milhões

14/09/2021 - 18:29 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

A 'Operação Retomada' da Polícia Federal investiga fraudes no pagamento de benefícios do seguro-defeso. O recurso é pago pelo INSS aos pescadores artesanais, no período onde a atividade é suspensa para a preservação de espécies. Cerca de 60 agentes trabalham nos oito mandados expedidos pela Justiça Federal. As ações ocorreram em Goiás, Minas Gerais e no Distrito Federal, nesta terça-feira (14). 

A operação realizada pela PF em parceria com a Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Ministério do Trabalho e Previdência, identificou uma associação criminosa que atuava há mais de cinco anos, fraudando requerimentos do seguro-defeso. Além disso, representantes de Colônias de Pescadores foram identificados na ação.

De acordo com os agentes, 35 pessoas foram beneficiadas com o pagamento de cerca de R$ 850 mil, mas o valor pode chegar a R$ 34 milhões com a participação de outras 1,5 mil pessoas.

O seguro-defeso foi pago a pessoas que utilizavam documentos falsos, que se diziam pescadores artesanais. 

Os beneficiados irão responder pelos crimes de estelionato majorado e associação criminosa, com penas que variam de três a oito anos de reclusão.

Com informações pela Agência Brasil / Foto de capa da Polícia Federal.

Compartilhar

Últimas Notícias