Economia

Vaca louca. Como o mercado reage? Veja vídeo

Lygia Pimentel explica que cenário também foi registrado no ano em 2019

04/09/2021 - 14:11 | Por Douglas Silvério - SBA | Siga-nos no Google News

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) investiga um suposto caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), doença conhecida como “vaca louca”. O animal é do Estado de Minas Gerais (MG).

Segundo a diretora da Agrifatto, Lygia Pimentel, o cenário também foi registrado no ano de 2019, em Mato Grosso (MT). Na oportunidade, houve especulações e queda de preços do boi gordo. Após a confirmação, o mercado voltou ao normal.

“Naquele momento, em 2019, nós ficamos sabendo bem rapidamente, que tipo de animal se tratava, que era uma vaca zerada, como dizemos no jargão do mercado, de 17 anos. Não temos notícia de que tipo de animal nós estamos falando. Então, isso traz um pouco de preocupação e apreensão no mercado. Estamos voando as escuras”, explica Pimentel.

O ministério da Agricultura emitiu uma nota técnica sobre o caso:

“Como membro da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), o Brasil adota os procedimentos de vigilância, investigação e notificações recomendadas pela instituição. Casos em investigação são corriqueiros dentro dos procedimentos de vigilância estabelecidos e medidas preventivas são adotadas imediatamente para garantir o controle sanitário”, afirmou o órgão.  

Veja entrevista completa:

Saiba mais

Governo investiga suspeita de caso atípico de vaca louca

Foto por Tony Oliveira- Sistema CNA-Senar
Compartilhar

Últimas Notícias