Meio Ambiente

Energia renovável: Brasil bate 10 recordes em produção, aponta ONS

Geração de energia renovável fortalecem o mercado sustentável

09/08/2021 - 15:35 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O Brasil bateu ao todo 10 recordes de produção de energia de fontes renováveis na região Nordeste, em julho deste ano, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A geração eólica média e instantânea marcaram quatro recordes, já a produção de energia solar registrou dois recordes.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, o índice registrado em 22 de julho, apresentou a capacidade de 102% de abastecimento da região Nordeste por 24 horas, a partir de energia eólica, dado este registrado pela primeira vez devido a força dos ventos na região. Foram produzidos mais de 11 mil megawatts médios.

O diretor do Departamento de Informações e Estudos Energéticos do ministério, André Osório, retifica que essas duas maneiras de gerar energia fazem parte da matriz energética renovável do país. De acordo com ele, essas maneiras de produzir sem esgotar a fonte de energia é predominante e deve continuar assim.

“A participação das [fontes] renováveis na matriz elétrica deve continuar acima de 80% até 2030, chegando a cerca de 85% em 2050. Tais resultados serão alcançados, em boa medida, pelo aproveitamento, pelo país, de seus potenciais eólico, solar e de biomassa”, disse Osório.

O período de safra dos ventos vai até novembro. Conforme o ONS, a energia eólica atualmente  representa 10,9% da matriz elétrica brasileira e a expectativa é que chegue a 13,6% ao fim de 2025.

Já a energia solar representa 2% da matriz, com expectativa de atingir 2,9% até o fim de 2021. Foi registrado no dia 30 de julho, o novo recorde de geração solar média, com o acúmulo de 682 megawatt médios em 24 horas. Essa quantidade coincide em 5,8% da demanda da Região Nordeste. 

Osório afirmou que o ministério planeja investir 2 trilhões e 700 bilhões de reais para assegurar a expansão da produção de energia renovável nos próximos 10 anos.


Com informações Agência Brasil

Compartilhar

Últimas Notícias