Assista agora:
Economia

Quebra na safra força indústrias a importarem milho da Argentina

Ao menos duas grandes fábricas de alimentos anunciaram compra do cereal fora do Brasil

26/07/2021 - 17:09 | Por Valdecir Cremon - SBA | Siga-nos no Google News

A quebra na safra de milho do Brasil causada, principalmente, pelo atraso no plantio e geadas nos estados do Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste está forçando frigoríficos a recorrerem à compra do cereal da Argentina. Na semana passada, a JBS – maior fabricante de alimentos do mundo – comprou cargas de 30 navios para a produção de ração animal. As informações foram divulgadas pela empresa nesta segunda-feira (26).

Em nota enviada à imprensa, a empresa informa que comprou o equivalente a 1 milhão de toneladas de milho e a preços entre R$ 15 e R$ 20 menores por saca de 60 quilos que os praticados no Brasil.

Outra empresa do ramo, a Aurora Alimentos, também confirmou em nota que pretende importar milho para manter a produção. As negociações seriam com fornecedores da Argentina e dos Estados Unidos.

De acordo com o Ministério da Agricultura (Mapa), o país recebeu 95 mil toneladas de milho importadas da Argentina. Em todo o primeiro semestre deste ano foram trazidas 847 mil toneladas de milho do Paraguai.

A produção brasileira de milho deve registrar queda de 9% nesta safra em comparação à anterior, segundo dados mais recentes da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A queda provoca alta de 11,6% no preço da saca, entre junho e julho, para R$ 99,99. Na comparação com julho do ano passado, a alta passa de 100% sobre o valor de R$ 48,83.

 

Foto de capa: Foto Tony Oliveira

Compartilhar

Últimas Notícias