Economia

Exportações do agro crescem 20,9% no primeiro semestre, aponta Ipea

No acumulado dos seis primeiros meses do ano, as embarcações do setor somaram US$ 61,5 bilhões

23/07/2021 - 11:35 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

As exportações brasileiras do agronegócio no primeiro semestre do ano somaram US$ 61,5 bilhões, alta de 20,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, com US$  50,9 bilhões. Apenas em junho, a balança comercial dos produtos do setor fechou o mês com saldo positivo de US$ 10,8 bilhões.

Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgados nesta sexta-feira (23), de um estudo sobre o comércio exterior do agronegócio brasileiro e balanço de oferta e demanda mundial dos principais produtos.

“Os exportadores brasileiros começaram a sentir, em junho, a recuperação parcial dos preços médios das exportações da maior parte dos produtos do agronegócio, com destaque para a carne bovina, a soja e o milho”, avaliou Ana Cecília Kreter, pesquisadora associada do Ipea e uma das autoras do estudo. No entanto, o preço médio recebido em junho das commodities analisadas ainda se encontra abaixo das máximas históricas, registradas no início da década passada.

Em relação aos estoques mundiais, tanto a soja como o milho vêm apresentando quedas cada vez mais acentuadas. O caráter multifacetado desses dois grãos é responsável pelo aumento da demanda mundial e, por isso, vêm contribuindo de forma direta para o crescimento da produção a cada safra, inclusive no Brasil. 

No entanto, a produção destes grãos não tem sido suficiente para atender com certa margem ao mercado internacional. A consequência disso é um balanço de oferta e demanda apertado, com alguns países utilizando seus estoques para atender à demanda doméstica. Na contramão desta tendência, encontra-se a China, que não só está entre os maiores consumidores, mas também é o país que detém atualmente a maior parte dos estoques. 

E, neste caso, a diferença entre milho e soja é que a soja é o único grão na China que os estoques e a produção não atendem à demanda doméstica, o que sinaliza uma boa perspectiva para o produtor rural que está começando a planejar a safra 2021/2022. 

Em relação aos preços médios, com o mercado internacional de commodities aquecido, os exportadores brasileiros começaram a sentir em junho a recuperação parcial dos preços médios das exportações da maior parte dos produtos do agronegócio, com destaque para a carne bovina, a soja e o milho. 

 

 

Informações por Ipea

Compartilhar

Últimas Notícias