Agricultura

Boa oferta influencia queda nas hortaliças, aponta Conab

Em algumas das Ceasas analisadas pela Conab a queda desses produtos ultrapassou a casa dos 30%

15/07/2021 - 15:48 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

Durante o último mês, os preços de comercialização das hortaliças registraram queda na maioria das Centrais de Abastecimento (Ceasas).

As maiores reduções foram observadas na batata e na cebola. Em algumas das Ceasas analisadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a queda desses produtos ultrapassou a casa dos 30%.

Já a cenoura apresentou queda de 15,32% em Minas Gerais, enquanto o tomate teve movimentos opostos, variando entre um decréscimo de 25,12% em Belo Horizonte (MG) e uma elevação de 21,34% em Rio Branco (AC). Os dados foram divulgados hoje (15), através do 7º Boletim Prohort da Conab.

Tratando da cenoura e da batata, a queda nas cotações é um movimento verificado desde o início de 2021. Para o tubérculo, o aumento na oferta do produto, devido à intensificação da safra das secas e início da entrada da safra de inverno, influenciou a queda de preços.

Para o mês de julho, a tendência é que a redução continue, mas a intensidade irá depender da ocorrência de chuva nas áreas produtoras, o que pode dificultar a colheita, sobretudo no Sul e Sudeste do país.

Para a raiz, o deficit é justificado pela boa performance da produção na Bahia, Goiás, Minas Gerais, Paraná e São Paulo, devido às condições climáticas favoráveis. É preciso ressaltar que o cenário não está sendo favorável ao produtor neste ano, o que pode influenciar na área plantada para a próxima safra.

Dentre as frutas analisadas pela Conab, destaca-se a redução de preços para a laranja, explicada pela baixa demanda, aliada a menor qualidade das frutas e o tempo frio em diversas regiões do país.

Na direção oposta, a maçã apresentou alta nas cotações. O crescimento é influência do maior controle de oferta das frutas pelos classificadores, em meio ao fim da colheita da variedade fuji.

Para os próximos meses, os preços devem ser mantidos e terem aumentos de acordo com a capacidade dos classificadores em controlar a oferta via utilização das câmaras frias. As exportações da fruta, nos seis primeiros meses deste ano, subiram 79,72% em relação ao primeiro semestre de 2020, atingindo um volume de 92,90 mil toneladas comercializadas.

Em julho, a Conab incluiu no Boletim as informações de comercialização da Central de Abastecimento do Acre. Com isso, o Boletim Prohort passa a contar com, pelo menos, um mercado atacadista de cada região do país.

Com informações da Conab.

Compartilhar

Últimas Notícias