Crime

PMA e Polícia Militar de Rio Negro prendem e autuam caçador em R$ 30 mil

Foram encontrados no local 7 animais silvestres abatidos, dois rifles com lunetas, uma pistola e 278 munições

15/07/2021 - 11:35 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News
Material apreendido pela PMA e Polícia Militar
Foto: Assessoria PMA

Os Policiais Militares Ambientais e a Polícia Militar de Rio Negro (MS) receberam denúncias, na manhã de ontem (14), sobre de crime ambiental de caça ilegal, em que um homem abateria os animais silvestres em caçadas e armazena em sua residência na cidade.

Ao chegarem no local, os agentes encontraram o suspeito, que assumiu ter carne de animais silvestres armazenadas, produto de caça, que utilizava para consumo próprio. Um freezer no local onde o homem, de 50 anos residia, estava lotado com oito carcaças de animais que o mesmo teria abatido, sendo seis de jacarés, uma de porco monteiro e uma de veado.

O infrator assumiu ter caçado os animais e apresentou uma pistola calibre .40, dois rifles calibre 22 com lunetas acopladas, quatro carregadores, 278 munições e três facas, materiais com os quais teria abatido os animais. Todo o material foi apreendido.

O sujeito foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 30.500,00 pela caça ilegal dos animais pela PMA.

Ele também recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil Rio Negro, onde ele foi autuado em flagrante por crime de posse ilegal de munições e armas e por caça dos animais. 

A pena para o crime ambiental de caça é de seis meses a um ano de prisão. O crime de posse ilegal de arma, a pena é de um a três anos de detenção.

 

Com informações da Assessoria. 

Compartilhar

Últimas Notícias

Mega Leilão Virtual CFM 2021