Agricultura

Abrapa: preço mínimo da pluma do algodão é reajustado para R$ 82,60

Valor é menor do que os R$ 92 solicitados pelo setor

02/07/2021 - 12:05 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O preço mínimo do algodão sofreu reajuste de 6,5% e, com a correção, o preço da pluma foi para R$ 82,60 a arroba. Valor menor do que os R$ 92 solicitados pelo setor. As informações foram divulgadas ontem (1º), durante reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Algodão e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O valor proposto pelos cotonicultores representa o custo médio de produção do Brasil, calculado em seis estados produtores pelo Centro de Estudos em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (Cepea/Esalq), em parceria com a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

A metodologia utilizada é a de Custo Operacional Efetivo, que representa somente o desembolso do produtor no decorrer da safra, sem considerar a depreciação e o custo de oportunidade. O preço mínimo vigente até o momento, publicado no Plano Safra 2020/21 era de R$ 77,45/@.

Jùlio Busato, presidente da Abrapa e da Câmara Setorial, avaliou: “não é o que gostaríamos, mas é o que é possível no momento. No ano que vem, vamos tentar chegar mais próximos do que realmente é o preço mínimo, caso a gente tenha que usar isso no futuro”.

Durante a reunião, foram atualizados os dados do ciclo 2020/21, que já iniciou a colheita. A estimativa para a produção é de 2,45 milhões de toneladas da pluma, para uma área plantada de 1,36 milhão de hectares, com produtividade média de 1793 kg/ha, o que representou uma redução de 18%, tanto no volume quanto na área, em relação à safra anterior.

A expectativa para 2021/2022 é de retorno aos níveis de plantio da safra 2019/2020, de 1,6 milhão de hectares.  
 

Com informações da Abrapa. 

Compartilhar

Últimas Notícias