Pecuária

Mato Grosso diminui em 10,34% exportações de carne vermelha, diz Imea

Cenário foi impulsionado pela maior retenção das fêmeas o que resultou na queda de 28,05% no volume abatido

15/06/2021 - 11:00 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O volume de exportações de bovinos do Estado de Mato Grosso (MT) em maio registrou queda de 10,34% ante abril. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Segundo boletim semanal do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), no último mês, o MT exportou cerca de 31,56 mil Toneladas em Equivalente por Carcaça (TEC).

O faturamento com embarques foi de US$ 118,99 milhões. Decréscimo de 7,77% no mesmo comparativo. O movimento foi desencadeado pela retração nas compras de bovinos. 

A Rússia reduziu suas compras em 39,55%, Oriente médio em 18,31% e a União Europeia 18,13%.  Além disso, a China, somada a Hong Kong, diminuiu as aquisições em 5,79%, ante o mês de passado. Em contrapartida, o mercado australiano aumentou o volume das importações em 37,02%, em decorrência da menor oferta de animais e do atual movimento de retenção de matrizes no país.

Segundo o Imea, apesar do menor volume exportado, o valor médio em maio foi mais alto, fechando em US$ 3,77 o Kg, enquanto em abril o preço foi de US$ 3,67.

Os preços da arroba do boi gordo registrou aumento de 0,37%, mesmo com a oferta tímida e restrita. A arroba da vaca gorda, demonstra alta mais expressiva que a do boi, com variação de 0,66% no comparativo semanal, e fechou cotada na média de R$ 289,30 a arroba.

Conforme o relatório, a relação de troca entre boi e bezerro demonstrou decréscimo de 0,23%. O MT abateu no primeiro trimestre deste ano, cerca de 1,03 milhão de cabeças de bovinos, retração de 16,51% ante o primeiro trimestre de 2020. A produção caiu 13,23% no mesmo comparativo.

O cenário foi impulsionado pela maior retenção das fêmeas, que resultou na queda de 28,05% no volume abatido, enquanto os machos recuaram apenas 5,31% no comparativo anual. Apesar da queda, o estado representou 15,76% no total de animais abatidos no país e de, aproximadamente, 25% da produção total de carne bovina nacional.

O estado não foi o único a apresentar recuo nas estatísticas, uma vez que a diminuição a nível nacional foi de 9,17% no abate e de 6,52% na produção.

A relação de troca entre arroba e cabeça, no Mato Grosso foi de 17,70 @ / cab para 18,39 @/ cab, alta de 3,93%.

 

Com informações Imea

Compartilhar

Últimas Notícias