Assista agora:
Agricultura

Safra de cevada apresenta boas perspectivas após baixas no ciclo anterior

Além da malteação, a alimentação animal abre novas oportunidades de crescimento para a cultura, diz Embrapa

04/06/2021 - 14:11 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O aquecimento na demanda e a valorização no preço dos grãos deve incentivar o aumento da área da cevada. Na região Sul, a área de cultivo deve chegar próxima dos 118 mil hectares, recuperando os números de 2019 quando a produção brasileira superou as 400 mil toneladas.

Além da malteação, a alimentação animal abre novas oportunidades de crescimento para a cultura.

Em 2020, a cultura de cevada apresentou resultados distintos nos três estados da região Sul, onde se concentra a produção brasileira dos grãos. 

No Paraná, registrou-se aumento de 4,8% na área plantada, fechando em 63,6 mil hectares. Apesar na irregularidade das chuvas a partir de agosto, com cenário de baixa precipitação, houve acréscimo de 5,4% na produtividade, que foi de 4.259 kg/ha. A produção total foi de 270,9 mil toneladas de grãos de alta qualidade, sendo praticamente toda a produção utilizada na indústria de malte.

Em Santa Catarina, a área plantada sofreu redução de 50%, passando de 1400 para 700 hectares. As frustrações de safra causadas por estiagem foram os principais motivos da queda na área plantada.

No Rio Grande do Sul, a área plantada também registrou redução acentuada, de 31%, caindo de 56,7 para 39,1 mil hectares. Na principal região produtora do estado, o Planalto Médio, adversidades climaticas contribuíram para um déficit de 18,3% na produtividade, que foi de 2.595 kg/ha. Com redução na área e na produtividade, a produção caiu 43,6%, ficando em 101,5 mil toneladas.

Segundo levantamentos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária unidade (Embrapa), unidade Trigo, para a safra 2020/21 o cenário é favoravel.

No Rio Grande do Sul, a previsão é de acréscimo de 36% na área contratada para a produção de cevada cervejeira. Os preços a serem pagos devem variar entre 120% e 135% do preço do trigo pão (PH 78).

Para o Paraná, espera-se um aumento de 10% na área plantada, com o aumento na demanda em função da instalação de uma nova maltaria no estado. Em SC, sa áreas de cultivo permanecem as mesmas, próximo a 700 hectares.
 

Com informações da Embrapa/ Foto: Adriano Brito - Sistema CNA / Senar

Compartilhar

Últimas Notícias