Agricultura

CMN impõe limite de 6% na taxa de financiamento para produtores de leite

CMN também estabeleceu as normas de encargos financeiros e de limites de crédito para o crédito rural e as regras do Programa de Financiamento às Exportações (Proex)

26/03/2021 - 10:21 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu na última quinta-feira (25) que os produtores de leite poderão contratar financiamento para beneficiar e industrializar o produto com juros limitados a 6% ao ano. Os recursos serão disponibilizados pelo Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor (FGPP).

Em fevereiro, o CMN havia autorizado a contratação de operações de créditos do FGPP para garantir o abastecimento de leite e mitigar prejuízos para os produtores afetados com o preço alto de insumos utilizados na ração de vacas leiteiras, como milho e farelo de soja. No entanto, na redação da resolução passada estabelecia que a taxa minima ao ano era de 6%.

Desta forma, o CMN corrigiu o texto, passando a considerar 6% a taxa máxima para financiamento. O FGPP é reponsável por financiar a aquisição de produtos agropecuários diretamente de produtores, associações e cooperativas por valor não inferior ao preço mínimo, para os itens amparados pela Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), ou por valor não inferior ao preço de referência para produtos não incluídos na PGPM.

Na reunião de ontem, o CMN também estabeleceu as normas de encargos financeiros e de limites de crédito para o crédito rural e as regras do Programa de Financiamento às Exportações (Proex). O Conselho Monetário uniu, em apenas um documento para cada operação, normas que estavam distribuídas em diversas resoluções.

 

Com informações Agência Brasil / Foto José Cunha

Compartilhar

Últimas Notícias

1° Leilão Fazenda Jardim do Sul & Convidados