Pecuária

Volume menor de abate e exportações recordes impulsionam o preço do boi gordo

Oferta de animais no mercado interno continua baixa, diz Cepea

25/03/2021 - 14:30 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

A alta nos preços da arroba do boi gordo ao longo do ano de 2020 e a manutenção dos patamares recordes neste começo do ano de 2021 indicam que além da demanda externa estar elevada, a oferta interna de animais para abate está baixa. 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2020 foram abatidos 29,5 milhões de cabeças no país. Um valor de 9% a menos do que no ano anterior e o menor volume desde 2011 (28,82 milhões de cabeças). 

De acordo com pesquisadores do Cento de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) afirmam que mesmo que o volume de animais abatidos em 2011 tenha sido inferior ao de 2020, os preços da arroba não tiveram aumentos significativos naquele ano e operaram entre R$ 202 e R$ 221, em termos reais (as médias foram deflacionadas pelo IGP-DI de fevereiro/21).

Isso ocorreu pois mesmo com a baixa nos abates, ainda existia uma demanda significativa para suprir a demanda da época, diferente do ocorrido em 2020 e nesses primeiros meses de 2021. 

De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), enquanto em 2011 foram exportadas pelo Brasil 820 mil toneladas de carne bovina in natura. Em 2020 foram quase um milhão de toneladas a mais, somando a quantidade recorde de 1,725 milhão de toneladas. 


Com informações de Cepea

Compartilhar

Últimas Notícias