Economia

Estabelecimento clandestino que fabricava produtos de origem animal é alvo de fiscalização

Carnes e produtos lácteos eram comercializados pela Internet no sistema delivery com risco para saúde do consumidor

22/02/2021 - 13:06 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

Informações sobre a venda de produtos de origem animal oferecidos através das redes sociais levaram a fiscalização da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, na quinta-feira (18), a um estabelecimento clandestino na zona rural do município de Irapuã, região do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Catanduva que produzia sem registro e não seguia os processos de boas práticas de higiene e fabricação.

“Na chegada da fiscalização estava sendo produzido queijo frescal na sala multiuso, que além da produção de lácteos (mel, queijo, manteiga, requeijão) era utilizada para abate de suínos e ovinos, que também eram comercializados via internet”, disse João Gustavo P. Loureiro, médico veterinário e assistente de gabinete da Coordenadoria.

O proprietário foi orientado a deixar a clandestinidade e recebeu as informações para a regularização do estabelecimento junto ao Serviço de Inspeção Estadual (SISP ) para que possa produzir dentro dos preceitos higiênico-sanitários sem colocar em risco a saúde do consumidor.

Todos os produtos encontrados no local foram apreendidos e destruídos no aterro sanitário do município de Catanduva. 

Foram lavrados termos de apreensão e condenação e o proprietário foi autuado, e poderá pagar uma multa de R$ 29.090,00 (mil Ufesps).

 

Informações por Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP

Compartilhar

Últimas Notícias