Pecuária

Produtor rural transforma dejetos de boi em renda com sustentabilidade

O biofertilizante obtido a partir dos dejetos pode ser usado em qualquer cultura

16/02/2021 - 15:55 | Por Douglas Ferreira - SBA | Siga-nos no Google News

Os dejetos de bovinos estão garantindo mais renda para pecuaristas de leite. O pequeno produtor rural, Dilson Geraldo da Silva, de Bocaiúva, Norte de Minas Gerais instalou na propriedade uma esterqueira, espécie de tanque para onde são destinadas as fezes e outros resíduos resultantes da lavagem da sala de ordenha. Esse material passa por um período de estabilização, de cerca de 90 dias. É quando os microrganismos transformam o composto em um poderoso biofertilizante, que pode ser usado na adubação de pastagens e lavouras.

Além de evitar danos ambiental, ele conseguiu aumentar a renda da família, pois passou a receber uma quantia extra de um grande laticínio da região, que tem um programa de estímulo à produção sustentável de leite. O biofertilizante obtido a partir dos dejetos da esterqueira pode ser usado em qualquer cultura, exceto hortaliças. O indicado é que, após a aplicação, seja obedecida uma carência de cerca de 30 dias antes da colheita para evitar resíduos nos alimentos que vão para os consumidores.

Outra forma de economia foi com a compra de fertilizantes químicos para as pastagens e o plantio de milho. O projeto foi um dos premiados de 2020 no Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza, este que é um dos mais importantes da ecologia no Brasil. A aplicação de biofertilizantes deve ser feita por especialistas, conforme a análise do solo.

Para que o projeto fosse possível, o produtor recebeu orientação técnica da Emater-MG, instituição vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

 

Com informações e foto de capa: Ascom/Emater-MG

Compartilhar

Últimas Notícias