Frango: competitividade da proteína pode continuar elevada em 2021

Estimativa é que diferença entre preços da proteína avícola e os das carcaças bovina e suína permaneça em alta

08/01/2021 - 12:05 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

Segundo análise do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em 2020, a competitividade da carne de frango bateu recorde, e, para 2021, a expectativa é de que a diferença entre os preços da proteína avícola e os das carcaças bovina e suína continue elevada. 

De acordo com pesquisadores do Cepea, a retomada do crescimento econômico tende a ocorrer de forma gradual, e, com isso, o poder de compra dos consumidores deve continuar enfraquecido, o que, por sua vez, pode favorecer as vendas de carne de origem avícola, que é negociada a valores mais baixos que os das concorrentes. 

Quanto às vendas externas, apesar do empenho da China (maior comprador da carne brasileira) de aumentar a produção interna de frango, em 2021, as exportações brasileiras para esse destino devem continuar crescentes. Além disso, espera-se que outros países também elevem as aquisições, como é o caso do Japão, o terceiro maior parceiro comercial do Brasil nesse segmento.

 

Informações por Cepea

Compartilhar

Últimas Notícias