Assista agora:
Economia

CNA mantém otimismo sobre a economia em 2021

Entidade aponta caminhos para desenvolvimento do agro no ano novo

04/01/2021 - 08:56 | Por Valdecir Cremon - SBA | Siga-nos no Google News

Em dados publicados no início de dezembro, a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) estimou o fechamento de 2020 com aumento de 9% no PIB (Produto Interno Bruto e 17,4% VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária), o índice de frequência anual, calculado com base na produção agrícola municipal e nos preços recebidos pelos produtores. 

Foram gerados 102,9 mil novos postos de trabalho, no setor, no ano passado.

Para 2021, o crescimento previsto é de 3% para o PIB do Agronegócio, enquanto o VBP pode alcançar 4,27%. Ainda de acordo com a CNA, haverá estabilidade na oferta e demanda, a produção dos alimentos passará por um aumento.

Entre os fatores que podem influenciar a oferta interna da produção nacional em 2021, o que contribui para o aumento do preço dos alimentos, estão os investimentos referentes à produção, cambio e custos de produção (que tendem aa subir devido aos insumos importados, o preço do milho e também o fenômeno La Ninã, que causa mudanças climáticas e um clima mais frio principalmente para a região Sul do Brasil).

Sobre exportações, a entidade aponta que o caminho é investir na parceria com pequenos e médios produtores para alcançar o mercado internacional. A exportação brasileira teve, até outubro, crescimento de 5,7% com relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo o valor de US$ 85,5 bilhões.

China, União Europeia, Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos foram responsáveis por 63% da exportação do agronegócio nacional. Trinta países receberam mais de 100 produtos, como maçã, carne de aves, camarão, queijo, entre outros.
 

Com informações da CNA.

Foto de capa: imagem cedida/CNA

Compartilhar

Últimas Notícias