Pecuária

Relatório da ABPA aponta crescimento na produção de ovos, carne suína e de frango

Resultado positivo está ligado às demandas externas e ao estímulo econômico gerado pelo auxílio emergencial, diz a entidade

09/12/2020 - 16:13 | Por Redação - SBA | Siga-nos no Google News

De acordo com dados apresentados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), nesta quarta-feira (09), os mercados de carne suína, carne de frango e ovos devem terminar o ano com resultados positivos. 

Para o presidente da entidade, Ricardo Santin, o cenário está ligado à crise sanitária de Peste Suína Africana que prejudicou o rebanho suíno da Ásia, de parte da Europa e da África, o que fomentou as exportações brasileiras de aves e de suínos. “As nações asiáticas se consolidaram como principais importadoras das carnes de aves e de suínos do Brasil, e foram os principais vetores do resultado do ano nos dois setores”, ele afirma.

Santin também atribui à pandemia de Covid-19 os resultados nos setores produtivos neste ano. “No mercado interno, o programa de auxílio do Governo Federal foi determinante para a garantia de acesso às proteínas nos núcleos da população mais impactados pela redução da atividade econômica”, explica.

Suinocultura
Conforme dados da ABPA, a produção brasileira de carne suína poderá crescer em até 8% em 2020 e atingir 4,3 milhões de toneladas, frente aos resultados do ano passado, de 3,983 milhões de toneladas.

As exportações poderão, pela primeira vez, superar a casa de um milhão de toneladas, com total previsto de até 1,03 milhão, o que corresponde a alta de 37% em relação as 750 mil toneladas embarcadas em 2019.

O consumo per capita deverá acompanhar o crescimento vegetativo da população, estabilizado em 15,3 quilos. 

No mercado interno, a disponibilidade total poderá chegar a 3,3 milhões de toneladas, avanço de 2% diante do verificado em 2019, com 3,233 milhões de toneladas. 

Avicultura (Frango)
A produção de carne de frango poderá chegar a 13,8 milhões de toneladas até o fim do ano, o que corresponde a crescimento de 4,2% em relação às 13,245 milhões de toneladas produzidas em 2019.

As exportações do setor devem chegar a 4,23 milhões de toneladas, resultado 0,5% superior em relação ao registrado no ano passado, de 4,214 milhões de toneladas.

A disponibilidade total prevista para o mercado interno deve chegar a 9,6 milhões de toneladas, volume 6,3% maior frente ao mesmo período de 2019, com 9 milhões de toneladas. 

O consumo per capita deverá chegar a 45 quilos em 2020, crescimento de 5% em relação ao observado em 2019, com 42,84 quilos.

Avicultura (Ovos)
Conforme levantamentos da ABPA, a produção de ovos deve alcançar 53,5 bilhões de unidades produzidas em 2020, alta de 9,1% na comparação ao registrado em 2019, quando foram produzidas 49 bilhões de unidades.

O consumo per capita do setor deverá alcançar 250 unidades neste ano, 8,7% a mais que o índice registrado em 2019, com 230 unidades.

2021
As projeções da ABPA para 2021 apontam para uma produção de carne de frango de até 14,5 milhões de toneladas; 4,4 milhões de toneladas de carne suína e de 56,2 bilhões de unidades para ovos.

“A pressão asiática por carne de frango e carne suína do Brasil deverá se manter em patamares elevados em 2021.  Ao mesmo tempo, há expectativa de retomada por importadores relevantes, como é o caso das Filipinas. Também é esperada a renovação da cota de importação pelo México no próximo ano. O efeito “Olimpíadas” também deve favorecer as vendas para o Japão, país que é presença constante entre os três principais destinos de carne de frango.Por fim, tanto no exterior quanto no mercado doméstico, é esperado um significativo impacto positivo decorrente da retomada econômica, com a superação dos efeitos da pandemia”, completa o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Compartilhar

Últimas Notícias