Pecuária

Javalis voltam a preocupar produtores de SC

Estima-se que circulam 8 mil animais no estado

26/11/2020 - 10:55 | Por Douglas Ferreira - SBA | Siga-nos no Google News

Em Santa Catarina, a proliferação de javalis é algo que preocupa produtores rural de forma recorrente. De acordo com informações da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), em 2020, regiões da Serra e Meio Oeste concentram os principais relatos de prejuízos do setor agrícola. No estado, estima-se que circulam 8 mil animais.

Os setores da agricultura e pecuária são os mais impactos pela disseminação e crescimento dos javalis. O mais significativo é apontado na agricultura, predação de lavouras, o que acarreta prejuízos econômicos nas culturas de milho, soja e pastagens, principalmente. Na atividade pecuária, no caso específico da suinocultura, os javalis representam uma ameaça sanitária, pois a condição desses animais é desconhecida.

Por serem populações de vida livre, compartilham habitat e estabelecem formas de contato com diferentes espécies animais, expondo-se à transmissão de doenças infecciosas. Como os javalis são os “ancestrais" do suíno doméstico — da mesma espécie — o estímulo reprodutivo ocorre e aumenta a chance de contato entre as populações, o que também possibilita a transmissão de doenças.

O vice-presidente de finanças da FAESC, Antônio Marcos Pagani de Souza, afirma que diversas propriedades na região serrana foram invadidas e tiveram prejuízos nas lavouras. “Os javalis são um caos para a agricultura e pecuária, além dos campos nativos. Eles destroem as produções e causam insegurança sanitária. A situação no Estado é preocupante, porque a procriação destes animais é muito rápida, o que exige medidas na mesma velocidade para não deixar a situação fugir do controle”, alerta o dirigente.

 

Com informações Fesc

Compartilhar

Últimas Notícias