Pecuária

Morre aos 88 anos, em São Paulo, um dos principais nomes da história do Canal do Boi

Serafim Meneghel foi o primeiro comprador de gado no Canal do Boi no início da emissora

23/11/2020 - 13:33 | Por Da Redação - Jorge Zaidan - SBA | Siga-nos no Google News

Morreu neste domingo (22/11), em São Paulo, o empresário e pecuarista paulista, radicado no Paraná, Serafim Meneghel. Ele estava internado no Hospital Albert Einstein. Segundo a família, o falecimento ocorreu de causas naturais relacionadas à idade.

Serafim Meneghel faz parte da história do Canal do Boi, emissora prestes a completar 30 anos de existência no ramo de comunicação rural. Ele foi o primeiro a apostar no empreendimento que apresentava ao mercado uma nova ferramenta de comercialização de gado no país: a transmissão de leilões pela televisão.

No início da emissora – que marcou uma nova era na pecuária brasileira – a venda de animais à distância, pela televisão, era vista com reservas por quem estava habituado aos tradicionais modelos de negócio. 

Os animais eram vendidos nas fazendas ou em leilões de recinto fechado, onde o gado desfilava, para apreciação e avaliação visual dos investidores. O comprador se definia por meio dos maiores lances, coordenados pelo leiloeiro, como ocorre ainda hoje.

Por meio da TV Executiva da Embratel, o Canal do Boi apostou na transmissão de leilões eletrônicos. A emissora, que contava com o pioneirismo da Família Godoy, contratou o horário de 20h às 22h das quartas-feiras, para transmissão de sinal por antenas parabólicas, empreendimento que não contava com a adesão de vendedores nem de compradores de gado.

Serafim Meneghel foi pai de três filhos, avô de oito netos e bisavô de 11 bisnetos. Foto por Arquivo Pessoal

No entanto, a família manteve, a duras penas, as transmissões no ar, como quem tem a tenacidade e a certeza de que as ideias inovadoras precisam de tempo para a semeadura, o florescimento, a colheita, o amadurecimento.

A concretização do primeiro lote vendido pela televisão levou três meses. O primeiro a apostar na nova era foi o empresário Serafim Meneghel, então importante empresário dos ramos de pecuária e açúcar e álcool. Até hoje, a família de Serafim e os irmãos dele mantêm em operação a Usiban-Açúcar e Álcool Bandeirantes, em Bandeirantes/PR.

Por meio de Serafim Meneghel, a arrancada do Canal do Boi teve início com a aquisição de um lote de 400 bois erados, criados na região de Nova Alvorada do Sul/MS. O empresário não parou de comprar gado pela TV, transformando-se num dos pilares de sustentação da jovem emissora.

Até hoje, os antigos colaboradores, que permanecem na empresa, nestes quase 30 anos de atividade, dizem em depoimento que Serafim Meneghel contribuiu para a consolidação do Canal do Boi. Durante muitos anos, foi um dos maiores clientes da emissora.

Como empresário conhecido e respeitado no meio do agronegócio, Meneghel teve papel fundamental para o empreendimento, dando a ele a credibilidade necessária para atrair novos investidores aos negócios. Até o ano passado, Serafim Meneghel comprou nos leilões do Canal do Boi.

Quem foi Serafim Meneghel
Serafim Meneghel nasceu em 12 de outubro de 1932, em Piracicaba/SP. Faleceu às 14h20 deste domingo (22/11) no Hospital Albert Einstein, onde estava internado desde 13 de novembro último. Morreu de causas naturais. Durante a internação, esteve lúcido, conversando com familiares, segundo o filho Luiz Meneghel Neto. 

Em Piracicaba, formou-se em contabilidade. No Paraná, a família Meneghel investiu no setor sucroalcooleiro, com a fundação, em 1939, da Usiban, usina que presidiu por 27 anos, de 1976 a 2003. A usina é dirigida até hoje por Serafim (filhos e netos) e irmãos.

Serafim Meneghel deixou sua marca na pecuária brasileira. Foto por: Arquivo Pessoal

Em paralelo, o empresário investiu, nestes anos todos, em pecuária e agricultura, atividades divididas entre filhos e netos, em fazendas em Mato Grosso do Sul (Nova Alvorada e Sonora), Santa Catarina (Joinvile) e Paraná (Cambará, Bandeirantes e Marilândia do Sul). 

Foi um dos principais criadores nacionais de Limousin, raça bovina francesa de aptidão para a produção de carne. A raça mais numerosa na criação é o Nelore, cujos animais são engordados em confinamento em Cambará. Foi também criador do zebuíno Guzerá e de cavalos de corrida.

Com o irmão Paulo Meneghel, participou da equipe fundadora do União Bandeirantes Futebol Clube, já extinto. Tinha paixão pelo futebol, meio que gerou muitas histórias de Serafim, até hoje lembradas, e recontadas, após a morte.

Com a esposa, Carlota Meneghel, teve três filhos: Luiz Meneghel Neto, Serafim Meneghel Filho e Karla Meneghel.

O corpo de Serafim Meneghel será cremado, como era seu desejo, em cerimônia restrita à esposa, filhos e netos, marcada para às 15h desta segunda-feira (23/11), em crematório em São Paulo.

Foto de capa por: Arquivo Pessoal

Compartilhar

Últimas Notícias